Destaques, Natal

Cosern amplia projeto ‘Vale Luz’ e abre ponto de coleta no Assaí Atacadista

O projeto Vale Luz, iniciativa do Programa de Eficiência Energética da Cosern, que troca resíduos sólidos recicláveis, óleos vegetais e eletrônicos por descontos na conta de luz, foi ampliado e está com um novo posto de coleta no estacionamento do Assaí Atacadista de Natal, no Pitimbu (Avenida Dão Silveira, S/N), funcionando todas as quintas-feiras, das 9h às 13h.

“Essa parceria reforça o compromisso do Assaí com o consumo consciente e a destinação correta de resíduos. Somos parceiros do projeto Vale Luz em outros estados e estamos muito felizes com a ampliação desse programa. Esperamos que os clientes Assaí abracem mais essa iniciativa sustentável”, afirma Marly Lopes, Diretora de Sustentabilidade do Assaí.

Além de ser uma atitude sustentável que ajuda o meio ambiente, o projeto Vale Luz Cosern é uma alternativa para minimizar os efeitos da bandeira vermelha em vigor no mês de agosto e reduzir o valor da conta de luz.

Desde que foi lançado, em 2013, o Vale Luz Cosern já recolheu 540 toneladas de resíduos sólidos recicláveis e concedeu descontos para 4.250 clientes cadastrados até agora. O projeto é realizado em 19 pontos de 14 bairros de Natal e dois pontos nos bairros de Santos Reis e Monte Castelo, em Parnamirim. É possível acompanhar o calendário no aplicativo “Vale Luz Cosern”, disponível para os sistemas iOS e Android nas lojas de aplicativos.

De acordo Virgínia Forte, Gestora de Eficiência da Neoenergia, a iniciativa, além contribuir com o meio ambiente, possibilita também economia da energia. “O Projeto Vale Luz adota a premissa de que o resíduo reciclado, ao retornar ao ciclo produtivo, possibilita a redução do consumo de energia da extração da matéria prima e transporte. Dessa forma, a ação de reciclagem dos resíduos recolhidos pelo projeto, em 2018, possibilitou uma economia de energia correspondente ao consumo mensal de 4.400 residências. Além dos benefícios energéticos, reciclar também traz outras vantagens ao meio ambiente como menor emissão de gases na atmosfera, menor degradação do ecossistema pela extração de matéria-prima do solo e menor volume de descartes em aterros sanitários”, ressalta Virgínia.

Para obter descontos a partir do Vale Luz Cosern, o cliente deve procurar um dos pontos de troca do projeto, levando a conta de luz e materiais como metal (latinhas de alumínio e ferro), papel, papelão, plásticos (garrafas PET, embalagens de produtos de limpeza e higiene), óleos vegetais (como os de coco, de cozinha, soja, canola, girassol, milho) e eletrônicos (monitor, CPU, notebook, televisão, celular, máquina de cortar cabelo, câmera fotográfica, ventilador).

Read More...

Destaques, Economia

Contas de energia terão bandeira amarela em julho

A bandeira tarifária utilizada como referência nas contas de luz do mês de julho será a amarela. Com a medida, as cobranças terão um acréscimo de R$ 1,50 para cada 100 kw quilowatts-hora consumidos.

Em junho, a autoridade reguladora havia definido bandeira verde, situação em que não é cobrado acréscimo nas contas. A Aneel justificou a bandeira amarela pelo fato de julho ser um mês “típico da seca nas principais bacias hidrográficas do país”.

A Aneel explica que, neste período, a tendência é de redução dos níveis dos principais reservatórios. Esse cenário requer o aumento da geração termelétrica, o que influenciou o aumento do preço da energia e dos custos relacionados ao risco hidrológico em patamares condizentes com o da Bandeira Amarela.

O sistema de bandeiras tarifárias foi criado, de acordo com a Aneel, para sinalizar aos consumidores os custos reais da geração de energia elétrica. O funcionamento das bandeiras tarifárias tem três cores, a verde, a amarela e a vermelha em dois patamares, que indicam se a energia custará mais ou menos em função das condições de geração.

O cálculo para acionamento das bandeiras tarifárias leva em conta, principalmente, dois fatores: o risco hidrológico e o preço da energia.

Read More...

Destaques, Economia

Conta de luz terá bandeira amarela no mês de maio

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) anunciou que a bandeira tarifária no mês de maio vai ser amarela, ou seja: virá com custo de R$ 1,00 para cada 100 quilowatts-hora consumido. Vale lembrar que desde dezembro do ano passado a bandeira tarifária estava verde em todo país, sem a cobrança extra.

Segundo a ANEEL, “maio é o mês de início da estação seca nas principais bacias hidrográficas do Sistema Interligado Nacional (SIN) e, embora a previsão hidrológica para o mês indique tendência de vazões próximas à média histórica, o patamar da produção hidrelétrica já reflete a diminuição das chuvas, o que eleva o risco hidrológico (GSF) e motiva o acionamento da bandeira amarela”.

A agência reguladora informou ainda que é necessário intensificar as ações relacionadas ao uso consciente e ao combate ao desperdício de energia.

Read More...

Destaques, RN

Tarifa de energia elétrica ficará 4,73% mais cara no RN

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), responsável pela regulamentação do setor elétrico no país, definiu as novas tarifas de energia elétrica que passam a vigorar para o Estado do Rio Grande do Norte. Por aqui, a Cosern atende 1,4 milhão de unidades consumidoras em 167 municípios.

O índice médio do reajuste tarifário anunciado pela Aneel foi de 4,73%. Para a baixa tensão, que inclui os clientes residenciais, o efeito médio será de 5,48%. A variação percebida pelos clientes atendidos em alta tensão, como indústrias e comércio de médio e grande porte, será de 2,81%.

As tarifas entrarão em vigência a partir do dia 22 de abril, sendo que os clientes somente começarão a perceber uma variação proporcional das tarifas, considerando a data da entrada em vigência das mesmas e a emissão das faturas. O efeito integral do reajuste realizado pela ANEEL apenas será atingido no decorrer do mês de maio, quando todo o período de leitura contemplar as datas pós-reajuste.

“Ao calcular o reajuste, conforme estabelecido no contrato de concessão, a Agência considera a variação de custos associados à prestação do serviço. O cálculo leva em conta a aquisição e a transmissão de energia elétrica, bem como os encargos setoriais. O presente processo tarifário foi impactado pelos custos de aquisição de energia e componentes financeiros referentes a compra de energia e risco hidrológico”, diz em nota a Aneel.

Read More...

Destaques, RN

Cosern já desativou 1.545 “gatos” de energia elétrica em 2019

A “Operação Varredura” da Cosern continua identificando e desativando ligações clandestinas (o popular “gato”) de energia elétrica em estabelecimentos comerciais e residências em todo estado.

De acordo com Gilmar Mikeias, Gerente do Departamento de Recuperação de Energia da Cosern, de janeiro até agora já foram realizadas 12.823 inspeções que identificaram e desligaram 1.545 ligações clandestinas em todo o Rio Grande do Norte.

“Nestes quase três meses de 2019, a Cosern já recuperou energia suficiente para abastecer 26 mil clientes (um município do porte de Assu, por exemplo) por 30 dias”, explica Mikeias.

O “gato” de energia é crime previsto no artigo 155 do Código Penal e a pena pode chegar a 04 anos de reclusão. Além de crime, a fraude representa risco de morte a quem faz e a quem está próximo. A infração também provoca perturbações no fornecimento de energia, pode causar queima de quipamentos e parte do prejuízo é dividida por todos os consumidores na hora do reajuste tarifário homologado pela Aneel anualmente.

A “Operação Varredura” vai continuar sendo feita mesmo nas cidades nas quais as equipes da Cosern já fizeram as fiscalizações. A companhia reforça o apelo para que a população denuncie as irregularidades, de forma anônima e gratuita pelo telefone 116.

Read More...