Mossoró

Carro fumacê passa a circular em toda área urbana de Mossoró

A Secretaria de Saúde de Mossoró acionou a presença do carro fumacê para o Município visando combater os mosquitos transmissores da dengue, zika e chikungunya. A partir de segunda-feira (29) todos os bairros da área urbana serão assistidos por 10 carros fumacês que vão circular simultaneamente, com o apoio de mais dois carros, durante 20 dias.

O horário de atuação dos veículos vai ocorrer a partir das 4h30 da manhã e final da tarde a partir das 17h. A Secretaria de Saúde orienta que os mossoroenses abram portas e janelas para melhor penetração do inseticida.

Por uma medida de prevenção, a Vigilância à Saúde entendeu que seria necessária a circulação em todos bairros e não isoladamente em alguns específicos. De acordo com dados do último Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa), o Índice de Infestação Predial (IIP) vem caindo consideravelmente, saindo de 7,9% no início de 2017 para 3,4% neste segundo semestre. “O Índice de Infestação Predial está em 3,4%, sendo o menor dos últimos tempos que a gente tem observado”, afirma Edinaidy Menezes, coordenadora do Centro de Controle de Zoonozes.

“Este ano tivemos esse comportamento diferente e por isso houve a necessidade de um enfrentamento maior com o carro fumacê. Mesmo com o IPP baixo, comparado com anos anteriores, a gente está tendo notificações de casos acima do esperado para esta época do ano, uma época sem chuvas”, explica a coordenadora do CCZ, Edinaidy.

As localidades rurais onde o fumacê vai passar serão definidas ao longo dos 20 dias de trabalho e de acordo com os números de casos notificados nas últimas semanas epidemiológicas. “O Município continua realizando o bloqueio de focos com máquinas portáteis na zona rural, com nossos operadores. Quando a equipe do fumacê estiver aqui a gente vai discutir e selecionar as localidades rurais que vão ser trabalhadas”, finaliza Edinaidy Menezes.

A partir desta segunda-feira também será dado início ao último LIRAa deste ano, com previsão de ser finalizado no fim da próxima semana e o resultado do novo levantamento obtido nas primeiras semanas do próximo mês. O LIRAa é uma verificação feita de forma amostral a fim de se chegar ao Índice de Infestação Predial. O IIP é um indicador que mostra o percentual de casas com focos do mosquito e representa um alerta a possíveis epidemias das arboviroses.

Read More...

Natal

SMS intensifica ações de combate e prevenção à dengue e descarta casos de Chikungunya em Natal

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Natal, por meio do Departamento de Vigilância à Saúde (DVS), o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), e o Setor de Vigilância Epidemiologia (SVE) tem intensificado o trabalho de combate e prevenção à dengue em Natal. De acordo com o CCZ, a situação epidemiológica da dengue em Natal mostra que, desde o início do ano já foram notificados 4.468 casos de dengue. Alem disso, dos quatro casos de óbitos notificados, apenas um confirmado até o momento.

“A SMS tem intensificado o combate e o controle do vetor, principalmente com a intervenção do carro fumacê para combater o Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue. Além disso, temos reforçado o trabalho educativo com orientações de prevenção à população. Solicitamos a colaboração da população para ser parceira na prevenção da dengue, porque juntos venceremos essa doença”, ressalta o secretário municipal de Saúde, Luiz Roberto Fonseca.

De acordo com o Centro de Controle de Zoonose, em relação as notificações da Febre Chikungunya em Natal, observa-se um total de 1.441 casos notificados, sendo que nenhum caso da doença foi confirmado no município.

Quando observado o diagrama de controle, que define a situação epidemiológica em relação ao comportamento epidêmico, nota-se que a epidemia iniciada desde a 6ª semana epidemiológica mantêm-se durante esta semana, verificando uma tendência de queda.

“Diante desse quadro, as operações de controle vetorial define suas ações no sentido de priorizar as áreas da cidade com maiores incidências e situação vetorial favorável para manutenção da transmissão da doença, identificando áreas para a dengue e agindo de acordo com as situações de risco, visando conter a expansão da epidemia, bem como debelando situações de surto já instaladas”, destacou Alessandre Medeiros.

O chefe do Centro de Controle de Zoonoses explica que além do trabalho de visita dos agentes de endemias para inspeção de imóveis, com o objetivo de eliminar e tratar possíveis criadouros de mosquito transmissor da dengue, a SMS tem desencadeado operações de eliminação da forma adulta do vetor com a utilização de equipamentos de nebulização de inseticidas, bem como em equipamentos de fumacê portátil.

Dentro das ações do Plano de Contingência, a SMS já vem combatendo o mosquito Aedes aegypt, com a operação do carro fumacê em 19 bairros. A operação do carro fumacê já concluiu nos bairros do Distrito Sanitário Leste, de Cidade Alta, Alecrim, Barro Vermelho, Lagoa Seca, Mãe Luiza, Petrópolis, Praia do Meio, Rocas, Santos Reis, e em operação na Praia de Areia Preta. No Distrito Sanitário Norte I, o bairro de Pajuçara já concluído e operando em Lagoa Azul e Redinha. No Distrito Norte II, os bairros de Nossa Senhora da Apresentação e Potengi já foram concluídos.

O Distrito Sanitário Oeste têm conclusos os bairros Bom Pastor, Bairro Nordeste, Cidade da Esperança, Cidade Nova, Dix-sept-Rosado, Felipe Camarão, Nossa Senhora de Nazaré e Quintas. No Distrito Sanitário Sul já está concluído no bairro de Planalto e operando em Ponta Negra, Lagoa Nova e Nova Descoberta.

Cada operação tem duração média de três semanas, podendo ser ampliada de acordo com avaliação dos índices vetoriais e das incidências dos casos da doença.

Carro Fumacê

Carro fumacê é o nome popular das operações UBV (Ultra Baixo Volume), que é uma ação de combate à dengue. As operações de UBV pesado são de caráter transitório e emergencial. A primeira situação visa cortar o ciclo de transmissão da dengue no município intervindo na continuidade da epidemia. Já na situação emergencial é necessário a entrada com a operação UBV pesado, até o estado sair da epidemia, quando também as operações são interrompidas.

Read More...