Universo

“Perigoso” asteroide passará muito perto da Terra nesta quinta

Durante o Natal, um telescópio do Observatório Mount Lemmon, da Universidade do Arizona (EUA), capturou o recentemente descoberto asteroide YZ4 pela primeira vez. Durante esta quinta-feira (28), o corpo celestial passará a uma distância potencialmente perigosa da Terra, de acordo com os parâmetros da NASA.

O asteroide, com um diâmetro estimado entre 7 e 15 metros, passará cerca de 220.000 quilômetros do nosso planeta, que é uma distância excepcionalmente curta nas dimensões do espaço, e o fará a uma velocidade de 34 km/h aproximadamente.

A Administração Nacional de Aeronáutica e Espaço qualifica os asteroides como “potencialmente perigosos” se eles se aproximarem do nosso planeta na casa dos 7.403,00 quilômetros.

Foto: Pixabay

O asteroide detectado é o 52º que passará entre a Terra e a Lua neste ano. Atualmente, a Nasa não seria capaz de desviar um corpo celestial caso ele viesse de encontro com a Terra, mas poderia mitigar o impacto e tomar medidas necessárias.

Descobrir a trajetória da órbita, tamanho, forma, massa, composição e dinâmica rotacional ajudaria os especialistas a determinar a gravidade de um impacto potencial. No entanto, a chave para atenuar o dano é encontrar qualquer ameaça potencial o mais cedo possível.

“Este é o primeiro asteroide conhecido a navegar perto da Terra dentro de uma distância lunar tão pequena”, disse um porta voz da Nasa.

Read More...

Universo

Asteroide “potencialmente perigoso” passará ‘perto’ da Terra no próximo dia 31 de outubro

No próximo dia 31 de outubro de 2015 um asteroide irá passar bem próximo da Terra, podendo ser observado com lentes de aumento, como binóculos. Este objeto celeste que se aproxima do nosso planeta é considerado como potencialmente perigoso. O asteroide 2015 TB145 foi recentemente descoberto no observatório Pan-STARRS, no Havaí e, segundo a NASA, vai bater uma distância recorde: a última vez que um asteroide passou tão perto aconteceu em 2006.

Apesar da NASA informar que o asteroide não irá colidir com a Terra, Leonid Yelenin, colaborador científico do Instituto da Matemática Aplicada M.V. Keldysh da Academia de Ciências da Rússia, disse que é provável uma colisão. O jovem astrônomo é conhecido por ter descoberto, em 2010, o cometa C / 2010 X1, mais tarde nomeado em sua honra.

Você só pode ver um asteroide com binóculos uma vez a cada cinco anos, disse Yelenin. Desta vez, o corpo celeste vai se aproximar 488.000 quilômetros da Terra e o ponto mais próximo de nosso planeta vai atingir 10 de magnitude aparente. “De acordo com nossos cálculos, a maior aproximação ocorrerá por volta de 15h30 no fuso horário de Moscou (10h30 no Horário de Brasília). Ele não será visível a olho nu, mas poderá ser visto com binóculos ou um telescópio simples”, completou Yelenin.

Read More...

Universo

Nasa relata que uma grande asteroide vai se aproximar da Terra nesta sexta-feira (27)

De acordo com a agência espacial americana (NASA), um asteroide capaz de destruir países inteiros passará ‘perto’ da Terra nesta sexta-feira (27). O asteroide tem mil metros de comprimento e está se aproximando da Terra. Segundo a NASA, o ‘2014-YB35’ passará próximo da Terra na sexta-feira a uma velocidade de 37.000 quilômetros por hora, informa o site ‘The Mirror’.

De acordo com o Laboratório de Propulsão a Jato da NASA , o asteroide se aproximará da Terra a uma distância de 4473807 km, 11,7 vezes mais longe do que a distância entre a Terra e a Lua. De acordo com especialistas, muitas vezes, passam perto da Terra pequenos meteoritos. Entretanto, um objeto deste tamanho passa apenas uma vez a cada 5.000 anos.

Animação da Nasa simula passagem do asteroide próximo a Terra.

Animação da Nasa simula passagem do asteroide próximo a Terra.

A possível colisão de um objeto desse tamanho à Terra desencadearia uma força explosiva equivalente a 15,000 milhões de toneladas (15 mil megatons de TNT). Portanto, qualquer impacto causaria mudanças devastadoras no clima, terremotos e tsunamis que levaria à eliminação de comunidades inteiras.

Read More...