Destaques, , RN

Água mineral ‘amanheceu mais cara’ no Rio Grande do Norte

A água mineral natural teve o preço reajustado nesta segunda-feira (02) em todo o estado do Rio Grande do Norte. O garrafão de 20 litros que custa para o consumidor final entre R$ 5 e R$ 7, com o reajuste, passa a custar entre R$ 5,50 e R$ 7,70, ou seja, uma elevação de cerca de 10%.

O motivo do aumento é o fato de os empresários da cadeia produtiva da água mineral não conseguirem absorver mais a subida dos salários dos funcionários e dos insumos, como energia elétrica, rótulos, tampas e lacres. “Além disso, o setor ainda precisa enfrentar os altos custos do vasilhame produzido com material precificado em dólar, a moeda americana vem sofrendo reajustes exponenciais”, afirma o sindicato do setor.

De acordo com os empresários, “em estados vizinhos o consumidor paga pelo garrafão valores bem mais elevados”. Na Paraíba, por exemplo, o produto chega a custar R$ 10, e no Sudeste, em estados como São Paulo, o consumidor paga até R$ 18,00. Mais da metade da população potiguar consome água mineral natural em suas residências e em estabelecimentos comerciais.

“O estado pode comemorar a alta qualidade da água mineral natural oferecida à população potiguar. São 22 fontes beneficiadoras em todo o RN que produzem cerca de 507 milhões de litros de água mineral natural engarrafada ao ano. O setor gera uma média de 10 mil empregos entre diretos e indiretos”.

Read More...

Destaques, , RN

Água mineral terá reajuste de 10% no RN

O valor da água mineral sofrerá um reajuste médio de 10%, a partir do mês de dezembro, em todo o Rio Grande do Norte. A informação foi confirmada pelo Sindicato de Bebidas e Águas Minerais do RN (Sicramirn). O consumidor já deverá sentir a diferença a partir da próxima segunda-feira (2).

Atualmente, um garrafão de 20 litros chega à casa do consumidor final com valores que variam entre R$ 4,50 e R$ 7,00. Com o reajuste, o preço deve ficar entre R$ 5,00 e R$ 7,70.

Há dois anos sem aumento do produto, os empresários da cadeia produtiva da água mineral alegam que não estão conseguindo absorver a subida dos salários dos funcionários e dos insumos, como energia elétrica, rótulos, tampas e lacres.

Além disso, o setor ainda enfrenta altos custos do vasilhame produzido com material precificado no dólar, que vem constantemente subindo de valor.

“Esse percentual de 10% é um percentual sugerido. Pode ser que tenha um empresário que aumente 20% e outro nada”, afirmou o presidente do sindicato, Djalma Cunha Júnior.

Mais da metade da população potiguar consome água mineral natural em suas residências e em estabelecimentos comerciais. De acordo com o sindicato, existem 22 fontes beneficiadoras em todo o estado, que produzem cerca de 507 milhões de litros de água mineral natural engarrafada ao ano. O setor gera uma média de 10 mil empregos entre diretos e indiretos.

Read More...

RN

Preço da Água Mineral aumentará 15% em todo o RN

A partir desta semana, a água mineral sofrerá reajuste de cerca de 15% em todo o Rio Grande do Norte. O galão de 20 litros, que hoje tem preço variando entre R$ 2,50 a R$ 8,00 para o consumidor final, deverá ficar entre R$ 3,00 e R$ 9,00.

O aumento é devido principalmente à subida de imposto sobre o produto a partir deste mês de janeiro e do salário mínimo. De acordo com o presidente do Sindicato das Indústrias de Bebidas e Águas Minerais do RN, Djalma Barbosa Júnior, infelizmente não foi possível segurar o preço como faziam em anos anteriores. “Além da carga tributária ter subido para 28% e o salário mínimo ter ido para R$ 880,00, tivemos reajustes no combustível e nos insumos como rótulos, tampas, lacres e vasilhames, o que elevou bastante os custos das indústrias de água mineral”, explica. Nos estados vizinhos os valores do garrafão são bem mais elevados, a exemplo do Ceará onde o garrafão custa em torno de R$ 9,00, e no Sudeste, estados como São Paulo, fica acima de R$ 15,00.

Cerca de 65% da população potiguar atualmente consome água mineral em suas residências, são 18 fontes beneficiadoras em todo o Estado que fornecem a água engarrafada e geram 10 mil empregos diretos e indiretos. Em 2015 foram produzidos e comercializados uma média de 250 milhões de litros de água mineral no RN. No verão, o consumo de água mineral sobe em cerca de 20%.

Read More...

Economia

Banco do Nordeste financia R$ 3,4 milhões para indústria de água mineral em Macaíba‏/RN

Usar tempos de crise como oportunidade é regra para quem quer sair na frente no mundo dos negócios. É o que está fazendo o empresário potiguar Antônio Teófilo Andrade Filho, com a implantação da Blue Água Mineral Natural. O empreendimento, financiado pelo Banco do Nordeste no município de Macaíba, região metropolitana de Natal, deve gerar 40 empregos diretos.

A mais nova marca de água mineral do Rio Grande do Norte chega ao mercado entre março e abril do próximo ano. A implantação da indústria está avaliada em cerca de R$ 4 milhões, dos quais mais de R$ 3,4 milhões são recursos obtidos com o Banco. Teófilo descreve que o projeto vem sendo pensado desde 2010 e o financiamento fez o empreendimento sair do papel.

A indústria ainda vai permitir a elevação da arrecadação de impostos e, consequentemente, o aquecimento da economia local. O empresário, que já atua na agropecuária e no segmento educacional, enfatiza que o consumo de água mineral continua com tendência de alta nos próximos anos.

“Esse setor tem grande expectativa. Quando iniciamos, cinco anos atrás, o cenário econômico era ainda melhor, mas é preciso trabalho, criatividade e ousar com bastante planejamento. O Banco do Nordeste tem sido fundamental nesse momento, pois estamos construindo toda a estrutura e comprando o maquinário. Em breve, ofereceremos uma água de qualidade e com preço justo”, disse.

Hoje, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria das Águas Minerais (Abinam), o setor é um dos que registra a maior expansão no país, com crescimento aproximado de 20% ao ano. O Brasil detém a oitava maior produção mundial de água mineral envasada, com 7% de participação no mercado global.

O processo de financiamento tramitou pela Agência de Parnamirim, com a qual o cliente já tinha relacionamento. Segundo o gerente Luiz Harildo Costa Júnior, os recursos para o financiamento vêm do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste – FNE/Industrial, destinados a edificações, aquisição de máquinas e equipamentos, além de veículos e capital de giro associado.

Harildo avalia que, diante do atual cenário econômico, as empresas têm adotado postura mais conservadora em suas decisões de investimento. As exceções ficam por conta dos projetos já maturados, focados em oportunidade reais e mercados favoráveis. “O financiamento à Blue Água Mineral se insere neste contexto, considerando-se conceito e experiência do empreendedor, mercado com amplo potencial, além das condições diferenciadas do crédito de longo prazo praticado pelo Banco do Nordeste”, explica o gestor.

Com informações do JH

Read More...