Supermercados demandam energia contínua

Supermercados demandam energia contínua

julho 22, 2020 0 Por Rafael Nicácio

Supermercados estão entre as chamadas atividades essenciais, o que ficou ainda mais evidente no período de isolamento social ocasionado pela pandemia de Covid-19.

Enquanto a crise atingiu diferentes áreas, em maio, o segmento apresentou crescimento de 11,93% e alta de 5,63% em relação ao mesmo período de 2019.

Os dados deflacionados pelo IPCA/IBGE foram divulgados em junho pelo Departamento de Economia e Pesquisa da Associação Brasileira de Supermercados (Abras).

Ainda no ano passado, o setor supermercadista registrou faturamento de R$ 378,3 bilhões e 2,5% de crescimento real comparados a 2018, representando 5,2% do Produto Interno Bruto (PIB).

Um insumo primordial para garantir o pleno funcionamento desses estabelecimentos comerciais e tantos resultados positivos é a energia elétrica.

Manter o abastecimento contínuo é tão importante, que muitas empresas do ramo buscam fontes alternativas como aliadas para não ficarem sujeitas às intercorrências da dependência exclusiva das concessionárias.

Riscos da queda de energia

Os sistemas de refrigeração e iluminação, bem como os equipamentos utilizados para atendimento nos caixas e balcões dos supermercados exigem bastante energia elétrica.

Quando a rede convencional de distribuição apresenta falhas ou interrupções, as instalações ficam no escuro, os equipamentos saem do ar, o monitoramento por câmeras e o sistema de segurança podem ser afetados.

Além dos reflexos imediatos na operação, os administradores dos supermercados se preocupam com a redução da vida útil e da qualidade dos produtos que dependem de refrigeração e acondicionamento adequados.

Em um cenário de falta de energia, os inconvenientes seriam diversos: luzes apagadas, incapacidade de pagamento, sistema de segurança inoperante e clientes indo embora para o concorrente mais próximo.

O prejuízo pode ficar maior se confirmada a perda de produtos perecíveis, seja os que estão à venda em freezers ou armazenados em câmaras frias dos estoques, por exemplo.

Vantagens da locação de geradores

A utilização de gerador de energia como backup é muito comum em grandes varejos e atacados. A fim de garantir a estabilidade no sistema de energia, muitos comerciantes que buscam alternativas para diminuir os prejuízos, encontram no gerador de energia a melhor opção.

Recorrer à locação de gerador de energia nesse perfil de negócio é poder contar com energia temporária eficaz, já que a locação é uma solução voltada para a segurança energética com benefícios econômicos e administrativos.

E uma fonte alternativa de energia ainda traz a possibilidade de diminuição de gastos com a conta de luz. Especialmente nos horários de pico, entre 17h e 22h, quando há mais pessoas demandando o sistema nacional de forma simultânea, ocasionando aumento rápido da demanda.

Neste momento, a eletricidade pode custar até mesmo dez vezes mais do que em outros períodos do dia. Os supermercados podem se beneficiar utilizando geradores no horário de alta demanda e, posteriormente, restabelecer o abastecimento pela rede convencional de energia.

Uma vantagem importante ao locar esse tipo de equipamento é que a responsabilidade técnica é da empresa locadora, que deve fornecer todo o apoio para que não haja impacto na produtividade da contratante.

O cliente conta com atendimento de equipe especializada por 24h e em todos os dias da semana. Manutenção, acompanhamento periódico de desempenho e revisões fazem parte dos pacotes que costumam ser oferecidos no mercado.

Em caso de falhas, o equipamento é substituído imediatamente e sem custo extra ao cliente. Os contratos incluem ainda cobertura contra acidentes, incêndios, roubo e furto do equipamento.

O aluguel de geradores de energia pode ser encarado como um investimento seguro. Há equipamentos que atendem a comércios de grande, médio e pequeno portes. Como existem diversos modelos e tipos de combustível disponíveis, deve-se avaliar quais os mais adequados a cada demanda.