lula ex presidente
Foto: Ricardo Stuckert

A 5ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou, nesta segunda-feira (6), o pedido de habeas corpus preventivo protocolado pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Os magistrados defenderam, de forma unânime, a execução imediata da pena imposta ao ex-presidente pelo Tribunal Regional Federal da 4ª região (TRF4). O pedido de habeas corpus tinha como intuito impedir uma possível prisão após esgotados todos os recursos em segunda instância.

Primeiro a votar, o relator, ministro Félix Fischer, citou o atual entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF) que permite o cumprimento de pena em regime fechado após decisão colegiada. Por isso, segundo ele, não há ilegalidades na possível prisão de Lula.

“No meu entendimento, não se vislumbra a existência de qualquer ilegalidade na determinação de que o paciente venha, por ventura, iniciar o cumprimento provisório da pena, após esgotamento dos recursos em segundo grau, no caso os embargos de declaração. Antes posto, denego a ordem de habeas corpus”.

De acordo com o relator, ainda existem questões a serem apreciadas pelo TRF-4 no recurso de embargos de declaração. Por isso, qualquer análise antecipada sobre o processo, configuraria “supressão de instância”.

O voto de Félix Fischer, foi acompanhado por todos os outros quatro ministros da 5ª Turma do STJ: Jorge Mussi, Reynaldo Soares, Ribeiro Dantas e Joel Ilan Paciornik.

A decisão unânime deixou a situação do ex-presidente ainda mais complicada. Agora, o petista pode ser preso assim que o TRF-4 julgar os embargos de declaração, último recurso impetrado pela defesa do político. Esse julgamento deve ocorrer nos próximos dias.

Lula foi condenado a 12 anos e um mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso que ficou conhecido como “tríplex do Guarujá”. O imóvel atribuído a Lula, segundo o Ministério Público Federal (MPF), seria fruto de um esquema de corrupção entre o ex-presidente e a empreiteira OAS. O petista, de acordo com as investigações, teria recebido um total de R$ 3,7 milhões em vantagens indevidas.

Assine nossa Newsletter e receba as principais notícias do Portal N10 em seu Whatsapp totalmente grátis. Clique no ícone do WhatsApp para ser incluído (não se esqueça de salvar nosso número na sua lista de contato!).

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.