Foto: Gustavo Miranda / Agência O Globo

O ministro da Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, homologou nesta terça-feira (5) a delação premiada do empresário e lobista Lúcio Funaro, que deve estremecer o mundo político em Brasília.

Ligado ao ex-deputado cassado Eduardo Cunha, Funaro deve citar diversos expoentes do alto escalão do governo e de pessoas ligadas ao PMDB. É ainda especulado que as denúncias atinjam, mais uma vez, o presidente Michel Temer e que elas sirvam para ser base de um novo pedido de investigação contra o mandatário pela Procuradoria-Geral da República.

A delação havia sido enviada para o STF na última semana, mas Fachin enviou o texto de volta pedindo alguns “ajustes” da PGR. No dia 31 de agosto, a delação voltou ao Supremo e agora foi homologada.

Michel Temer

michel temer
Foto: Beto Barata/PR

Os relatos e provas entregues por Funaro deverão ser incluídos pela PGR em uma eventual nova denúncia contra o presidente Michel Temer, por suposta obstrução de Justiça e organização criminosa.

O presidente passou a ser investigado pelos crimes com base na delação de executivos da JBS, homologada em maio por Fachin.

Segundo a PGR, Temer teria dado aval para a compra do silêncio de Funaro e de Cunha pelo dono da JBS, Joesley Batista.

Investigações

Uma das principais investigações sobre Funaro aponta cobrança de propina de empresas que buscavam empréstimos junto à Caixa Econômica Federal. Em um dos casos apurados, por exemplo, Eduardo Cunha é acusado de cobrar e receber R$ 52 milhões de construtoras, entre 2011 e 2014, para viabilizar o financiamento da revitalização do porto do Rio de Janeiro, projeto conhecido como Porto Maravilha.

Na delação, Joesley Batista também apontou interferência de Funaro na liberação de empréstimos para a JBS erguer a Eldorado Celulose.

O empresário disse ter pago propina para obter R$ 940 milhões do FI-FGTS para construção da fábrica. O FI-FGTS é um fundo administrado pela Caixa que investe recursos do FGTS em projetos de infraestrutura.

Segundo Joesley, Lucio Funaro o abordou e disse que soube que o grupo teria pedido financiamento ao FI-FGTS.

 Com informações da Agência ANSA*

Assine nossa Newsletter e receba as principais notícias do Portal N10 em seu Whatsapp totalmente grátis. Clique no ícone do WhatsApp para ser incluído (não se esqueça de salvar nosso número na sua lista de contato!).

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.