Imagem: NASA

(ANSA) – A sonda espacial da Nasa New Horizon, que dera ao mundo as primeiras imagens de Plutão, realizou mais um feito inédito: alcançou o corpo celeste mais distante já explorado pelo homem, uma rocha coberta de gelo no Cinturão de Kuiper.

Apelidado de “Ultima Thule”, o corpo está a mais de 6,4 bilhões de quilômetros da Terra. À 0h33 (03h33 em Brasília) do primeiro dia de 2019, a New Horizon passou a 3,5 mil quilômetros do “Ultima Thule” e começou a observar o misterioso objeto celeste através de suas potentes lentes.

As primeiras imagens, em preto e branco, foram divulgadas nesta quarta-feira (2), e o diretor do projeto, Alan Stern, do instituto de pesquisa Southwest, comemorou o recorde. “Um veículo espacial jamais explorou algo tão distante de nós”, declarou.

“Acabamos de completar o voo mais longo já realizado pela humanidade”, disse Alice Bowman, responsável pelas operações da New Horizon. “Estamos prontos para as transmissões científicas do Ultima Thule, que nos ajudarão a entender as origens do nosso sistema solar”, explicou.

“Ultima Thule” é um termo usado na Antiguidade para se referir ao ponto que marcava o fim do mundo conhecido.

Assine nossa Newsletter e receba as principais notícias do Portal N10 em seu Whatsapp totalmente grátis. Clique no ícone do WhatsApp para ser incluído (não se esqueça de salvar nosso número na sua lista de contato!).

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.