Destaques, Educação

Senado analisa cotas nas universidades do Nordeste para estudantes do semiárido

Senado analisa cotas nas universidades do Nordeste para estudantes do semiárido

O senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) apresentou à Comissão de Educação (CE) um projeto que cria uma cota nas universidades federais do Nordeste para estudantes que tenham cursado o ensino médio integralmente em escolas públicas do semiárido (PLS 282/2018).

O senador explica na justificativa que sua proposta não estabelece uma reserva de vagas além das já determinadas pela Lei das Cotas (Lei 12.711, de 2012), que é de 50%. Determina apenas que 30% das vagas reservadas sejam destinadas a estudantes de escolas públicas do semiárido, após aplicada a cota para estudantes negros, indígenas ou com deficiência. O texto em análise ainda cria a mesma cota de acesso para as instituições federais de ensino técnico de nível médio do Nordeste.

“Historicamente a origem social dos indivíduos tem funcionado como o principal filtro de acesso à educação superior. Neste sentido, o habitante do semiárido já começa em desvantagem, frente à escassez de recursos a que a região é sujeita. Isto é inaceitável do ponto de vista social e ético. Não podemos permitir que a pobreza seja um destino. E a educação é um ótimo meio para enfrentar o problema”, pontua Bezerra Coelho.

A região do semiárido é composta por 1.262 municípios do Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia e Minas Gerais. Tem uma população de cerca de 26 milhões de pessoas, concentrando o maior percentual da população rural brasileira. Estima-se que cerca de 41% dos habitantes do semiárido são crianças e adolescentes, e na maior parte da região o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) varia de “muito baixo” a “baixo”.

Agência Senado*

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.