Destaques, Meio Ambiente

Resíduos sólidos: descarte correto previne doenças e poluição do meio ambiente

Imagem: reprodução shutterstock.com

Todo lixo gerado nas residências, nas indústrias, hospitais, comércio, construção civil, entre outros, são denominados resíduos sólidos. Eles são classificados em lixo comum, público e especiais. Os resíduos sólidos podem contaminar a água, o solo e o ar e contribuir para o surgimento de doenças, além da poluição do meio ambiente. Por isso que o seu descarte precisa ser feito de maneira correta tanto pelas indústrias como nos ambientes residenciais.

Os resíduos gerados na construção civil são os grandes geradores de entulho, que são os lixos gerados a partir de restos de cimento, tijolos, cerâmica, entre outros materiais utilizados em construções e reformas. O seu descarte incorreto pode gerar grande acúmulo de sujeira em locais inapropriados que prejudica principalmente as pessoas que residem próximo ao local. Além de contribuir para a proliferação de doenças como a dengue e a febre amarela, o descarte inadequado dos resíduos sólidos contribui com o aparecimento de roedores, insetos e enchentes através da contaminação de rios e córregos.

Reciclagem de resíduos sólidos

Segundo o Sindicato Nacional das Empresas de Limpeza Urbana (Selurb), só no Brasil são produzidos mais de 78 milhões de toneladas de resíduos sólidos por ano. Se a reciclagem fosse aplicada nos materiais de plásticos (cerca de 13,5%), seria possível retornar quase R$ 6 bilhões para a economia do país. Isso mostra a força que existe na reciclagem e no reaproveitamento de resíduos para a matéria-prima, por exemplo.

As grandes empresas e indústrias são obrigadas a seguirem a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), que responsabiliza cada organização pela destinação final de seus resíduos. Cada empresa precisa desenvolver um plano de gerenciamento de resíduos sólidos que justifique cada etapa de produção de empresa até a destinação final de seus resíduos. Algumas ferramentas, como o software VG Resíduos, que permite o gerenciamento dos resíduos sólidos através da otimização e aprimoramento dos processos da empresa, desde a etapa inicial até destinação final dos resíduos, atualizado de acordo com as leis ambientais, o que facilita a gestão e a parte burocrática.

O interessante é que nesse processo de organização e gestão de resíduos, muitas empresas apostam na reciclagem e acabam economizando com os insumos, além de abrir portas para o mercado de resíduos (compra e venda de resíduos entre as empresas).

A participação da população é fundamental

A conscientização das pessoas no dia a dia é muito importante para garantir o descarte correto dos resíduos sólidos, que pode ser feito a partir da separação do lixo em casa e na escolha por produtos de empresas que investem na sustentabilidade. Pequenas atitudes como diminuir o uso de materiais descartáveis (copos, por exemplo), utilizar sacolas/embalagens retornáveis no supermercado, optar por lâmpadas mais econômicas são pequenas atitudes que ajudam a diminuir a produção de resíduos sólidos em casa.

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.