Refugiado sírio tem diploma revalidado pela UFF

Formado em engenharia de telecomunicações pela Universidade de Trípoli, na Líbia, o sírio Anas Abdulrjab teve seu diploma revalidado pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Assim que chegou ao Brasil, na cidade do Rio de Janeiro, em 2015, Abdulrjab fez o pedido de revalidação do documento.

A realização da revalidação do diploma do engenheiro aconteceu exatamente durante a semana em que são comemorados os 69 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos adotada pela Organização das Nações Unidas, em 10 de dezembro de 1948.

O vice-reitor da UFF, Antonio Claudio da Nóbrega falou sobre a importância do gesto e ressaltou que a legalização decorre, não de apenas de um processo de “mérito” e “direito”, mas de “solidariedade”. “Construímos uma política integrada em toda a universidade, em que todos os setores têm a missão de dar um olhar à luz não só dos regramentos internacionais, mas também da nossa própria missão de acolher, desde que o requerente cumpra alguns pré-requisitos. Não é um favor, é um processo de revalidação com base no mérito e no direito, mas também na solidariedade”, disse.

Agora com o diploma ratificado em mãos, Abulrjab poderá ter oportunidades na sua área, ressaltou vice-reitor. “Ele se torna agora um engenheiro com habilitação profissional em todo o território nacional, igual a qualquer outra pessoa, o que é bom não só para ele, mas para nós, porque é um profissional altamente qualificado. Uma pessoa capaz que se provou competente inclusive nas exigências complementares que fizemos”, disse Nóbrega.

Anas Abdulrjab nasceu na Síria (1985) e em 2004 se mudou para a Líbia, lá ele cursou a faculdade onde se formou. Aqui no Brasil, Anas encontrou uma oportunidade de sair das condições desumanas em que o seu país de origem oferece.

“O Brasil foi o único país que me acolheu. Na UFF, recebi muito apoio da administração, dos professores e dos alunos também. Realmente fui bem acolhido na UFF, que simplificou o processo para eu revalidar o meu diploma. Só tenho a agradecer essa oportunidade. Obrigado”, enfatizou Anas.

você pode gostar também

Deixe um comentário

error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!