Rebelião em Alcaçuz deixa 27 mortos, diz governo

janeiro 15, 2017 2 Por Rafael Nicácio
Rebelião em Alcaçuz deixa 27 mortos, diz governo

A rebelião controlada na manhã de hoje (15), no Presídio de Alcaçuz, resultou na morte de 27 detentos. O número foi confirmado pelo secretário de Segurança e Defesa Social do RN, Caio César Bezerra.

Outros nove detentos ficaram feridos durante a rebelião e foram encaminhados ao Pronto Socorro Clóvis Sarinho, onde permanecem em atendimento. De acordo com a assessoria de imprensa do Hospital Walfredo Gurgel, eles não correm risco de morte.

O motim teve início no final da tarde desse sábado (14) e durou cerca de 14 horas, encerrando após a entrada da Polícia Militar na unidade prisional.

O Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep) disponibilizou um caminhão com câmara frigorífica para acondicionar os corpos. Uma estrutura foi montada em frente ao prédio onde funciona a sede do Itep para receber os familiares dos presidiários assassinados.

O secretário de Justiça e da Cidadania, Wallber Virgolino, informou que seis pessoas já foram identificadas como líderes da rebelião e elas deverão ser transferidas para outras unidades.

Penitenciária

Alcaçuz fica em Nísia Floresta, cidade da Grande Natal, e é o maior presídio do estado. A penitenciária possui capacidade para 620 detentos, mas abriga cerca de 1.150 presos, segundo a Sejuc, órgão responsável pelo sistema prisional do RN.

Atualização

Após diligências, a Secretaria da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) contabilizou 26 mortos. Uma vítima havia sido computada duas vezes.