Prefeitura de Apodi cancela Carnaval 2021 por causa da Covid-19

Prefeitura de Apodi cancela Carnaval 2021 por causa da Covid-19

janeiro 14, 2021 0 Por Rafael Nicácio

A Prefeitura de Apodi decidiu cancelar o Carnaval 2021 em razão da pandemia da Covid-19. Não foi uma decisão fácil para o prefeito Alan Silveira (MDB). Houve forte resistência de setores econômicos do município, haja vista que o carnaval é um dos principais vetores da economia local por meio do turismo de eventos.

A decisão foi confirmada durante coletiva de imprensa realizada nesta quarta-feira (13). O momento também contou com a participação do secretário de saúde Sabino Neto e do Gerente de Turismo Gilney Morais.

“Convocamos a imprensa para anunciarmos oficialmente o cancelamento do carnaval 2021. Diante da pandemia e, consequentemente, da impossibilidade de imunização do público folião, pensando na saúde de nossa população, resolvemos cancelar este ano o nosso carnaval. Acreditamos que, diante dos fatos, essa era a decisão certa a se tomar”, comentou o prefeito.

Antes de Apodi, já haviam anunciado o cancelamento do Carnaval as prefeituras de Natal, Caicó, Macau, Areia Branca e Tibau. Essas cidades realizam os maiores carnavais do Rio Grande do Norte, com intensa concentração de turistas locais e de todo o Brasil. No entanto, entenderam, com responsabilidade, que o momento é de preservar a vida e que o carnaval retorna em 2022.

 

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação compartilhada por Prefeitura Municipal de Apodi (@prefeituramunicipaldeapodi)

As autoridades públicas recomendaram que todos os municípios suspendessem os eventos públicos e proibissem as festas privadas com aglomerações.

É claro que o cancelamento do Carnaval trará enorme prejuízo à economia das cidades e, por gravidade, à cadeia econômica do estado. No caso de Apodi, as perdas são alarmantes. Durante o Carnaval, a cidade movimenta todos os segmentos econômicos, trazendo receitas para a rede hoteleira, bares, restaurantes, comércio de roupas, calçados, atividades informais e até famílias que alugam as casas para turistas para reforçar a renda mensal.

No entanto, não seria razoável imaginar a realização do Carnaval. Nem mesmo a chegada da vacina, que deve acontecer nos próximos dias, permite aglomerações nas cidades pelos próximos meses.

Com informações do Jornal DeFato

Esta notícia foi interessante para você? Compartilhe com seus amigos!