Polícia Civil esclarece áudios sobre supostos sequestros de crianças no RN

Polícia Civil esclarece áudios sobre supostos sequestros de crianças no RN

outubro 30, 2020 0 Por Rafael Nicácio

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte divulgou nesta sexta-feira, dia 30 de outubro, uma nota alertando para uma suposta onda de desaparecimento de crianças. Na verdade, está confirmado apenas o sumiço de José Carlos, de 8 anos. Se outras crianças desapareceram mesmo, nem pais, nem familiares apareceram em delegacias para denunciar esses sumiços.

O detalhe é que a imagem que circula no WhatsApp tem até a imagem das crianças que estariam supostamente desaparecidas.

Confira a nota na íntegra:

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte esclarece que, em relação a áudios que estão circulando em grupos de aplicativos de celular, noticiando supostos sequestros de crianças, não houve registro, até o presente momento, de ocorrências dessa natureza. A instituição alerta sobre a importância de não compartilhar informações não confirmadas, que apenas abalam a tranquilidade social, e ressalta que tal conduta pode configurar infração penal prevista no artigo 41, da Lei de Contravenções Penais. Caso sejam verificados sequestros e desaparecimentos de crianças, eles deverão ser registrados em uma das Unidades da Polícia Civil, para que possam ser investigados.

A respeito do sumiço do garoto José Carlos, de 8 anos, a Polícia também divulgou uma nota:

Menino de 8 anos continua desaparecido após 9 dias em Natal josé carlos

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte informa que o desaparecimento da criança José Carlos da Silva, 8 anos, ocorrido no dia 21 de outubro de 2020, no bairro da Redinha, foi registrado por familiares na 12ª Delegacia Distrital de Natal, no dia 22 de outubro. A apuração está transcorrendo perante o Núcleo Investigação Sobre Pessoas Desaparecidas (NIPD), vinculado à Divisão de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP). Desde a data do registro, foram realizadas diversas diligências pelas equipes de policiais civis, porém as informações encontram-se sob sigilo, para garantir o êxito das investigações. A instituição se solidariza com a dor dos familiares e ressalta que todos os esforços estão sendo empreendidos no intuito de esclarecer os fatos, identificando e responsabilizando o(s) autor(es).