Destaques, Plantão Policial

Polícia Civil apreende mais de 30 mil comprimidos de ecstasy na Zona Sul de Natal

Polícia Civil apreende mais de 30 mil comprimidos de ecstasy na Zona Sul de Natal

A Polícia Civil informou nesta terça-feira (25) ter conseguido a maior apreensão de ecstasy (droga sintética ilegal) já feita no Rio Grande do Norte: pouco mais de 30 mil comprimidos – além de porções de maconha e de skank. A carga, avaliada em cerca de R$ 2,5 milhões, foi encontrada dia 28 de agosto, mas só agora a Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor) divulgou a informação.

De acordo com informações da Deicor, as drogas foram encontradas num flat no bairro de Ponta Negra, Zona Sul de Natal, mas a divulgação, no entanto, só foi feita na noite desta terça (25), após a confirmação dos testes feitos no entorpecente. Ainda segundo a Divisão, no momento que os policiais chegaram ao local, não havia mais ninguém. Por tanto, não houve prisões.

De acordo com a nota enviada pela Polícia Civil, os suspeitos de serem os donos da droga haviam alugado o flat fazia 10 meses. A polícia acredita que o local foi alugado apenas para servir de depósito para as drogas que vinham da Itália.

O material apreendido foi submetido a exame pericial, cujo laudo preliminar indicou alto teor do fármaco metanfetamina, apontando o elevado potencial alucinógeno da droga. A polícia acredita que o material seria vendido em festas na cidade.

“As recentes apreensões de drogas sintéticas (ecstasy) na capital potiguar indicam que Natal está se tornando uma rota do tráfico internacional desse tipo de entorpecente, principalmente, pela proximidade ao continente Europeu”, informou a Deicor.

A droga surpreendeu os investigadores pela quantidade e pela suposta pureza do produto. Foi aberto um inquérito policial para apurar o caso.

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.