Plataforma de games matemáticos coloca 600 mil alunos em educação a distância

Plataforma de games matemáticos coloca 600 mil alunos em educação a distância

Cerca de 600 mil alunos no Brasil, de 5 a 12 anos, mantêm as aulas regulares de matemática à distância com o uso da plataforma de jogos da Matific, utilizada atualmente por 3,5 mil colégios públicos e privados no País para o ensino da disciplina.

Na semana passada, a empresa abriu gratuitamente a plataforma educativa para todas as instituições de ensino no País. De lá para cá, o sistema recebeu cerca de 200 novas escolas e mais de mais de 11 mil cadastros de estudantes, professores e pais de crianças em isolamento. Em todo o Brasil, a ferramenta de jogos matemáticos tem sido uma opção de aprendizagem lúdica para crianças neste período de quarentena.

A abertura gratuita da plataforma, composta por um acervo de cerca de 1,6 mil atividades, desafios e exercícios, ficará disponível pelo período de, no mínimo, 60 dias, para todos os alunos e professores brasileiros, do ensino infantil ao sexto ano. Basta acessar clicando aqui.

“Cientes da necessidade de manter as atividades regulares neste período de paralisação escolar e de risco de contaminação, informamos ainda que nosso time ficará disponível para dar suporte a famílias, alunos e professores, tanto das escolas que já possuem o nosso sistema quanto das demais instituições brasileiras”, informa Dennis Szyller, CEO da Matific Brasil.

Para o executivo, a tecnologia, além de uma grande aliada para melhorar a qualidade da educação a curto prazo e com a escala necessária, é também uma boa alternativa nesses casos críticos de saúde pública e paralisação escolar. “O uso de plataformas digitais traz mais protagonismo e autonomia aos alunos, permitindo que o aprendizado aconteça em qualquer lugar, basta apenas um smartphone do pai ou mãe, por exemplo”, acrescenta.

Esta notícia foi interessante para você? Compartilhe com seus amigos!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: