DestaquesEsporte

Piquet pede desculpas a Hamilton, mas minimiza termo usado

Segundo ex-piloto, houve erro em tradução do termo pela mídia

(ANSA) – O ex-piloto Nelson Piquet publicou uma nota em inglês nesta quarta-feira (29) em que pede desculpas “a quem se sentiu ofendido” pela entrevista em que ele aparece chamando o heptacampeão da Fórmula 1, Lewis Hamilton, de “neguinho”.

No entanto, Piquet diz que o uso da palavra no Brasil é corriqueiro e que não quis ser racista.

“Gostaria de esclarecer as histórias circulando na mídia sobre um comentário que eu fiz em uma entrevista no ano passado. O que o eu disse, foi mal pensado e eu não vou defender isso, mas quero esclarecer que o termo que usei é historicamente usado informalmente no português brasileiro como sinônimo de ‘cara’ ou ‘pessoa’ e eu nunca usaria a palavra que eu fui acusado em algumas traduções”, escreveu em inglês.

A palavra não citada por Piquet, mas que foi traduzida por alguns portais, é “nigger” ou “nigga”, termos extremamente racistas usados nos Estados Unidos por brancos para inferiorizar negros – sendo utilizados frequentemente por grupos supremacistas.

“Eu condeno fortemente qualquer sugestão de que ela foi usada por mim com o objetivo de menosprezar um piloto por causa da cor da sua pele. Eu peço desculpas sinceramente a quem se sentiu ofendido, incluindo Lewis, que é um piloto incrível, mas a tradução em alguns locais que está circulando nas mídias sociais não é correta. Discriminação não tem lugar na F1 ou na nossa sociedade e estou feliz de esclarecer meu ponto a respeito”, finalizou.

O vídeo da entrevista viralizou durante o fim de semana, mas foi gravado logo após o Grande Prêmio da Inglaterra de 2021, quando houve um acidente entre Hamilton e Max Verstappen – genro de Piquet.

Nas imagens, por diversas vezes, Piquet usa o termo “neguinho” referindo-se ao heptacampeão mundial ao falar sobre as manobras e ainda insinua que Hamilton “fez de sacanagem” a batida.

Nesta terça-feira (28), o piloto britânico se manifestou sobre as falas racistas e pediu uma “mudança de mentalidade”, além de lembrar que a vida inteira ouvido comentários do tipo.

“Essas mentalidades arcaicas precisam mudar e não têm lugar no nosso esporte. Fui cercado por essas atitudes e alvo disso em minha vida toda. Houve muito tempo para aprender. Chegou a hora da ação”, escreveu.

Além do piloto, a Mercedes, a F1 e a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) repudiaram as falas de Piquet e lembrando dos esforços de Hamilton contra o racismo “dentro e fora” das pistas. Diversos pilotos e equipes da categoria também se manifestaram em defesa do britânico.

Quer receber as principais notícias do Portal N10 no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no nosso grupo oficial. Para receber no Telegram, clique aqui

Siga o Portal N10 no Google News para acompanhar nossas notícias. Clique na imagem abaixo!

Romário Nicácio

Administrador de Redes. Co-fundador do Portal N10 e do N10 Entretenimento. Redator de sites desde 2009, passando pelo Notícias da TV Brasileira (NTB), Blog Psafe e vários outros de temas variados. E-mail: romario@oportaln10.com.br

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Olá pessoal! O acesso ao nosso site é gratuito, porém precisamos da publicidade aqui presente para mantermos o projeto online. Por gentileza, considere desativar o adblock ou adicionar nosso site em sua white-list e recarregue a página.