PF procura sírio suspeito de terrorismo no Brasil

(ANSA) – Jihad Ahmed Diyab, um dos seis ex-detentos de Guantánamo acolhidos pelo Uruguai, pode ter fugido do país e está sendo procurado pelas autoridades brasileiras, informou o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha.

Representantes da Polícia Federal (PF) confirmaram que Diyab está sendo procurado e que foram tomadas diversas medidas de segurança, mas destacaram que, até o momento, não existe a confirmação de sua presença em solo brasileiro. Além de estar portando um passaporte falso, ele estaria usando muletas e não fala português.

Diyab, de 44 anos, nasceu no Líbano de pai sírio e mãe argentina e há alguns meses já havia tentado entrar no território brasileiro, sem conseguir.

De acordo com jornais uruguaios, ele é o mais “rebelde” dos seis ex-detentos acolhidos pelo governo do então presidente José Mujica em dezembro de 2014. Ele já chegou a acusar o Uruguai de não ter cumprido o que havia sido prometido ao recebê-lo e desaconselhou outros prisioneiros de Guantánamo a se mudarem para o país.

Antes de ser enviado a Cuba, ele atuava como recrutador da al-Qaeda e as preocupações aumentam diante da proximidade do início dos Jogos Olímpicos do Rio. Apesar de nunca ter sofrido um ataque terrorista de origem jihadista, as autoridades brasileiras estão reforçando seus sistemas de segurança antes dos Jogos.

você pode gostar também

Deixe um comentário

error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!