Destaques, Saúde

Pesquisa aponta que menos de 40% dos brasileiros praticam algum tipo de atividade física

Reprodução/Internet

Ainda é assustador o número de brasileiros que praticam alguma atividade física no país. Menos de 40%, aponta uma análise realizada pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2015. Com uma população estimada em mais de 200 milhões de habitantes, apenas 61,3 milhões desses habitantes com 15 anos ou mais, praticam algum esporte ou atividade física.

A prática de atividades, não tem a ver apenas com a beleza estética, ela vai muito além. O sedentarismo é considerado um vilão para a saúde da população; pois agrava o cenário de doenças crônicas e cardiovasculares no país, informou o médico esportivo Gustavo Magliocca.

Os principais motivos apontados para o sedentarismo são; falta de tempo e problemas de saúde ou a idade avançada – o que, segundo a pesquisa, indica que a falta da atividade está menos relacionada à infraestrutura disponível e à renda.

Ainda de acordo com a pesquisa, esportes e atividades chamam mais atenção dos homens, eles correspondem a 53,9%, enquanto as mulheres são 46,1%. Também foram considerados alguns fatores como idade, escolaridade, nível econômico, cidades e estados, entre as regiões a Centro-Oeste foi considerada onde existem mais pessoas ativas com 41,1% e 40,8% de respostas positivas. Elas são seguidas por Sudeste (37,5%), Norte (36,6%) e Nordeste (36,3%).

Entre os estados, o Distrito Federal teve os maiores percentuais, com 50,4% de entrevistados praticantes de esporte ou atividade física. Alagoas teve a menor proporção, com 29,4% de resposta positiva.

É necessário atrair a atenção das pessoas para temas como estes, pois podem impactar na expectativa de vida da população e na mudança para uma vida mais saudável e ativa.

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.