Sonda Rosetta encontra aminoácido em cometa

(ANSA) – A sonda Rosetta enviou para a Agência Espacial Europeia (ESA) a primeira prova de um “elemento fundamental” da vida fora do planeta Terra. O equipamento, que deixou o robô Philae no cometa 67/P Churyumov-Gerasimenko, conseguiu detectar o aminoácido glicina no astro.

“Essa é a primeira prova indiscutível da presença de glicina em um cometa”, disse a especialista Kathrin Altwegg em artigo publicado na revista “Science Advances”. Além de encontrar a glicina em si, foi possível localizar ainda as moléculas que formam sua composição, permitindo assim entender seu mecanismo de funcionamento.

Os traços dessa molécula foram observados em diversas ocasiões e atingiram seu pico quando o cometa estava atingindo o ponto mais próximo do Sol, em agosto do ano passado. A glicina é um dos aminoácidos codificados pelo código genético e recebeu esse nome da palavra “doce”. Ele não está na categoria de aminoácidos essenciais da dieta humana.

você pode gostar também

Deixe um comentário

error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!