bandeira-gay-1260x710
Foto/Trivela-UOL

(ANSA) – O Parlamento Europeu aprovou nesta terça-feira (09) um relatório, com larga maioria, em que reconhece o termo “família gay” e os direitos que a elas devem ser garantidos.

“O Parlamento recomenda que as normas neste sentido (incluindo as suas implicações no âmbito trabalhista, como nos vencimentos, etc.) levem em consideração os fenômenos como as famílias monoparentais e gays”, recomenda o texto no primeiro parágrafo.

Apesar de ter usado pela primeira vez o termo, os representantes europeus já haviam reconhecido o direito das uniões civis e casamentos entre pessoas do mesmo sexo como um “direito humano”.

Em março, a entidade lembrou que há um número cada vez maior de nações que aprovam a união entre homossexuais e incentivou os países-membros a aprovarem uma legislação neste sentido.

Atualmente, 14 Estados europeus reconhecem o casamento gay e outros nove – entre os quais a Itália – não tem leis sobre o tema.

Assine nossa Newsletter e receba as principais notícias do Portal N10 em seu Whatsapp totalmente grátis. Clique no ícone do WhatsApp para ser incluído (não se esqueça de salvar nosso número na sua lista de contato!).