Parar de comer carne pode trazer consequências graves, dizem cientistas

Logo após a advertência da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre os perigos do consumo da carne, 29% dos britânicos reduziram o seu consumo nos últimos meses. De acordo com uma pesquisa recente, o número sobe para quase metade da população do Reino Unido se adicionar os 3% que já eram vegetarianos e os 9% que estão pensando em desistir de comer carne ou reduzir seu consumo. Mas, parar de comer carne é realmente bom para sua saúde?

“Muitas pessoas estão claramente preocupadas em comer muita carne e a razão prioritária para isso é sua preocupação com a saúde”, disse ao jornal The Independent o sociólogo Ian Simpson, responsável pelo levantamento. Em contraste com a força da reação no Reino Unido ao Relatório da OMS, um grupo de cientistas americanos revelaram que a saúde humana se expõe a um perigo maior quando se deixa de comer carne.

Pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade George Washington listaram as graves consequências de não comer carne.

Em primeiro lugar, a escassez de alguns componentes úteis do tecido da carne causará uma drástica perda de peso. Os médicos dizem que uma pessoa que se recusa completamente a comer carnes e seus derivados pode perder cerca de 4,5 quilos em um mês, revela um outro artigo no mesmo jornal. Por sua vez, este problema provoca um segundo: um desequilíbrio no metabolismo e no funcionamento do sistema digestivo.

Em terceiro lugar, parar de comer carne pode transformar sua flora intestinal de forma irreversível, especialmente se a pessoa se abster de consumir todos os alimentos de origem animal (veganismo).

Em quarto lugar, o individuo vai experimentar um déficit de alguns nutrientes. As pessoas que passam a comer apenas vegetais vão sofrer com a falta de proteínas e sais minerais. O organismo vai encontrar cada vez mais dificuldade em absorver ferro, vitamina D e vitamina B12.

Outra consequência para os que sofrem uma mudança drástica na dieta são os problemas digestivos, que podem incluir úlceras estomacais.

você pode gostar também

Deixe um comentário

error: Conteúdo protegido, entre em contato (contato.portaln10@gmail.com) para solicitar a matéria!