Papa Francisco será presenteado com um meteorito de Marte

(ANSA) – Um meteorito de Marte será dado de presente ao papa Francisco no próximo dia 10 de novembro durante a visita do Pontífice à cidade italiana de Prato. O anúncio da doação foi feito pelo prefeito local, Matteo Biffoni, o vigário geral da diocese, monsenhor Nedo Mannucci, e pelo idealizador da iniciativa, o diretor do Museu de Ciências Planetárias, Marco Morelli nesta sexta-feira (06).

Chamado de NWA 7387 (North West Africa 7387), o meteorito faz parte de uma coleção de 100 objetos marcianos encontrados caídos na Terra. Ele pesa 4,56 gramas e tem um enorme valor científico. O fragmento pertence a uma rocha chamada de Shergottite, de origem magmática, e tem uma idade entre 100 milhões e 300 milhões de anos. “É um fragmento da superfície do planeta vermelho que, há milhões e milhões de anos, foi gerado por um impacto de um asteroide na superfície. Após ter vagado por muito tempo, ele caiu na Terra, no deserto do Saara, e foi recolhido e estudado pela própria comunidade científica de Prato”, explicou Morelli.

O idealizador da iniciativa ainda ressaltou que “a importância da doação está no fato de que, até hoje, nenhum Papa recebeu o fragmento de outro planeta”. Morelli também comentou que o momento da entrega do presente é importante, já que recentemente foi anunciada a descoberta de rios de água em Marte, o que tem “implicações importantíssimas sobre a existência de vida extraterrestre”. Segundo o diretor, o meteorito será dado ao Pontífice em nome da comunidade científica, em particular, pelos pesquisadores “que acreditam que esse gesto pode ter um alto valor simbólico na aproximação entre fé e ciência, que quando não se sobrepõe, exploram as belezas e os mistérios do Universo com finalidades diferentes e não necessariamente em contraste entre elas”.

Empolgado com a entrega, Morelli destacou que os meteoritos são os “verdadeiros mensageiros do espaço, que trazem para o nosso planeta as informações fundamentais para a compreensão dos processos de formação do nosso Sistema Solar e do Universo”. “Esta é a mensagem do presente que oferecemos ao Papa Francisco: um pequeno e humilde gesto de vizinhos – não necessariamente de aproximação – entre ciência e religião que, no entanto, são dois estudos diversos que não devem, necessariamente, se fundir nem ficar distantes”, finalizou Morelli.

O discurso do diretor do Museu vai de encontro com os pensamentos do sucessor de Bento XVI sobre a ciência. Em outubro do ano passado, Jorge Mario Bergoglio, afirmou que a teoria de criação do Universo – conhecida como Big Bang – e a teoria de evolução estão corretas e não contradizem a teoria católica para a criação do Universo.

“Quando lemos sobre a criação no Gênesis, corremos o risco de imaginar que Deus era um mágico com uma varinha capaz de fazer tudo. Mas, não é isso. Deus criou os seres humanos e permitiu que se desenvolvessem de acordo com leis internas que deu a cada um para que alcancem sua realização”, disse durante uma cerimônia na Pontifícia Academia de Ciências do Vaticano.

você pode gostar também

Deixe um comentário

error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!