OMS
Sede da OMS em Genebra, Suíça (Foto: Wikimedia Commons)

(ANSA) – A Organização Mundial de Saúde (OMS) publicou nesta quinta-feira (19) uma nova comunicação sobre o uso do ibuprofeno para tratar o novo coronavírus (Sars-CoV-2) e voltou atrás na restrição ao uso do medicamento.

Segundo a entidade, não há estudos suficientes que embasem a restrição do uso do antiinflamatório, além daquelas já informadas pelos fabricantes nas contra-indicações.

Na última terça-feira (17), a OMS havia recomendado que os médicos e enfermeiros que atuam no combate à Covid-19 não usassem nenhum medicamento que tivesse o ibuprofeno em sua composição.

Leia também:

A decisão veio após o governo francês apresentar estudos de que o princípio ativo poderia agravar o quadro da doença em pessoas que sofrem de diabetes e de hipertensão. Para substituí-lo, a recomendação era usar o paracetamol em todos os casos. Porém , na manhã desta quinta, o Ministério da Saúde do Brasil manteve o pedido para que o ibuprofeno não seja utilizado.

“Por precaução, o Ministério da Saúde recomenda a substituição do ibuprofeno por outros analgésicos. É fundamental que a substituição de medicamentos seja feita com recomendação de um profissional de saúde. Mantenha-se informado”, diz a mensagem postada no Twitter.

Assine nossa Newsletter e receba as principais notícias do Portal N10 em seu Whatsapp totalmente grátis. Clique no ícone do WhatsApp para ser incluído (não se esqueça de salvar nosso número na sua lista de contato!).

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.