OMS diz que mundo está longe do fim da pandemia de Covid-19
Diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, OMS, Tedros Ghebreyesus. (Foto: ONU/ Elma Okic)

OMS diz que mundo está longe do fim da pandemia de Covid-19

junho 29, 2020 0 Por Romário Nicácio

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse esta segunda-feira (29) em uma coletiva de imprensa que a pandemia de coronavírus “não está sequer perto do fim” e que o surto está se acelerando em nível global.

A mais recente atualização da agência da ONU notificou 10.021.401 casos confirmados e 499.913 mortes. Pelas estimativas, a OMS considera que cerca de metade dos casos e óbitos de todo o mundo ocorreram nas Américas.

“Todos nós queremos que isso acabe. Todos queremos continuar com nossas vidas. Mas a dura realidade é que isso não está nem perto de acabar”, disse Tedros, ressaltando que “embora muitos países tenham feito algum progresso globalmente, a pandemia está na verdade acelerando”.

“O novo normal será conviver com o vírus. Nos próximos meses, precisaremos de ainda mais resiliência, paciência e generosidade”, acrescentou o diretor da OMS.

Brasil

O chefe do Programa de Emergências da OMS, Mike Ryan, disse ter havido um “tremendo progresso na busca de uma vacina segura e eficaz para prevenir a infecção”, mas “ainda não existe garantia de que o esforço seja bem-sucedido”.

Ryan disse que a proporção de casos no Brasil equivale a 26% do total das Américas, e a cerca de um quarto de mortes da região. Ele explicou que o país continua reportando aproximadamente 30 mil casos diários em nível federal.

Leia também:

Mas para a OMS, além desse “grande desafio”, também é essencial reconhecer situações desafiadoras como áreas urbanas com alta densidade da população e dificuldades de oferta de serviços a pessoas vivendo em zonas rurais difíceis de alcançar.

Dificuldades

Ryan apelou à união de esforços nacionais e federais de um modo mais sistemático e ao foco em controlar a doença de forma abrangente e sustentável. Ele afirmou que nenhum país carece de críticas, erros e dificuldades nesta resposta à pandemia.

Tedros Ghebreyesus lembrou que esta terça-feira marca seis meses desde que a primeira informação que a agência recebeu sobre “um conjunto de casos raros de pneumonia na China”.

Agora com cerca de meio milhão de mortes, o chefe da OMS disse que ninguém “poderia imaginar como nosso mundo e nossas vidas seriam lançadas ao tumulto por esse novo vírus”

Esta semana, a OMS realiza uma reunião para avaliar o progresso feito nas pesquisas em relação ao coronavírus e examinar prioridades diante da continuação da pandemia.

Estágios iniciais

Falando aos jornalistas, Tedros alertou que existe ainda uma maioria das pessoas que continuam suscetíveis ao vírus, num mundo ainda está apenas nos estágios iniciais do surto. Para o chefe da OMS, o vírus ainda tem muito espaço para se movimentar.

Embora muitos países tenham feito algum progresso, em nível global, a pandemia está se acelerando.