Números de homicídios crescem na capital cearense

Relatório apontou que a cada 24 horas um adolescente com idade entre 10 e 19 anos foi assassinado em Fortaleza

Um relatório divulgado nesta segunda-feira (13), pelo Comitê Cearense pela Prevenção de Homicídios na Adolescência (CCPHA), da Assembleia Legislativa de Fortaleza, mostrou que a cada 24 horas um adolescente com idade entre 10 e 19 anos foi assassinado na capital do Ceará. O relatório é referente aos primeiros setes meses de 2017.

Ainda foi contabilizado que no estado, entre os meses de janeiro a julho foram mortos, de forma brutal, 522 meninos e meninas, sendo 222 registradas só na capital. Com base nos dados da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do estado (SSPDS), o relatório da Cada Vida Importa, os números de assassinatos aumentou este ano comparando aos números de 2016, no mesmo período. 71% de aumento de mortes violentas de crianças e adolescentes.

No ano anterior foram contabilizadas 130 mortes de meninos e meninas na capital cearense. Os números só não são piores, pois alguns casos não são registrados. Cerca de 211 ocorrências não são identificados nomes, idades ou nenhum outro tipo de informação sobre a vítima.

Os dados desta segunda estão inclusos os assassinatos de quatro jovens no Bairro Sapiranga, em Fortaleza. Eles estavam cumprindo medida socioeducativa no Centro de Semiliberdade Mártir Francisca da localidade. Até o momento, o total de homicídios são de 2.772 em Fortaleza. Um aumento de 83% em relação ao ano passado.

Ainda segundo conta o relatório, esse é o maior número de homicídios desde 2013. “Naquele ano, o Ceará registrou 2.411 homicídios de janeiro a julho, subindo para 2.655 em 2014. Nos anos seguintes, houve queda na taxa de assassinatos: foram notificados 2.278, em 2015, e 1.998, em 2016”, apontou o relatório.

você pode gostar também

Deixe um comentário

error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!