leitor-de-cérebro
Foto: Divulgação

Cientistas acreditam ter encontrado uma maneira de ler nossas mentes. Eles criaram um programa de computador que pode decodificar a atividade do cérebro que cria a “voz na nossa cabeça” e traduzi-las em palavras, uma especie de leitura mental. A descoberta pode dar a esperança para quem tem a mente ‘bloqueada’ ou paralisada, onde poderiam um dia se comunicar usando o sistema. As informações são do Daily Mail.

“Se você está lendo o texto em um jornal ou um livro, irá ouvir uma voz em sua própria cabeça”, disse Brian Pasley ao New Scientist“Estamos tentando decodificar a atividade cerebral relacionada com a voz para criar uma prótese médica que pode permitir que alguém que está paralisado ou bloqueado possa falar”, completou.

A equipe realizou suas primeiras experiências em 2011, e está visitando pacientes que sofrem de afasia, uma condição que deixa uma pessoa sem a capacidade de se comunicar. A afasia pode afetar sua capacidade de expressar e entender a linguagem, tanto verbal e escrita, e normalmente ocorre subitamente após um AVC ou um ferimento na cabeça.

Tecnologia será capaz de "ler pensamentos". Foto: Divulgação
Tecnologia será capaz de “ler pensamentos”. Foto: Divulgação

Em seus primeiros experimentos, a equipe gravou a atividade cerebral de sete pessoas submetidas à cirurgia de epilepsia enquanto eles olhavam para uma tela que exibia, dentre outras coisas, o discurso de posse do presidente John F Kennedy.

A atividade cerebral dos pacientes foi monitorada enquanto liam o texto em voz alta e quando liam silenciosamente em suas cabeças. A partir dos dados faladas a equipe conseguiu construir um “decodificador” pessoal para cada paciente, que interpretou a informação e se transformou em uma representação visual.

Eles, então, aplicaram o decodificador à atividade cerebral durante a leitura silenciosa e descobriram que eles poderiam reconstruir várias palavras que estavam sendo pensadas ​​apenas através de imagens neural. Os pesquisadores também testaram o algoritmo de decodificação com as músicas da banda Pink Floyd para ver se os neurônios respondem a diferentes notas musicais.

Apesar de, numa fase inicial, a equipe está esperançosa de que, eventualmente, a tecnologia possa ser usada para monitorar o que as pessoas estão pensando quando elas não podem mais falar.

Para o experimento, os voluntários concordaram em ter até 256 eletrodos colocados na superfície do cérebro, enquanto ouviam a homens e mulheres dizendo palavras individuais, incluindo substantivos, verbos e nomes. Um programa de computador analisou a atividade dos eletrodos. Na primeira tentativa o programa reproduziu as palavras que tinha ouvido, em alguns casos ele reproduziu algo muito semelhante a palavra.

Brian Pasley, co-autor do projeto, disse que “já há evidências de que a percepção e as imagens podem ser muito similares no cérebro”. Portanto, com mais trabalho, as gravações do cérebro poderia permitir aos cientistas “sintetizar o som real do que uma pessoa está pensando, ou apenas escrever as palavras com um tipo de dispositivo de interface”.

Assine nossa Newsletter e receba as principais notícias do Portal N10 em seu Whatsapp totalmente grátis. Clique no ícone do WhatsApp para ser incluído (não se esqueça de salvar nosso número na sua lista de contato!).

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.