PUBLICIDADE

Sindicatos pretendem acionar a justiça por atraso do Governo do RN no 13º

O Governo do RN admitiu em suas redes sociais o atraso no pagamento do 13º salário, despertando a revolta dos servidores e sindicatos, que pretendem acionar a justiça.
Sindicatos pretendem acionar a justiça por atraso do Governo do RN no 13º (Foto: Sandro Menezes)
Sindicatos pretendem acionar a justiça por atraso do Governo do RN no 13º (Foto: Sandro Menezes)

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte anunciou na última segunda-feira (04), o atraso no pagamento do 13º salário dos servidores públicos, o que desencadeou a insatisfação e a ameaça de ações judiciais por parte dos sindicatos. No calendário de pagamento divulgado pelo Governo do RN a previsão é de que a conclusão do repasse ocorra somente em 10 de janeiro de 2024, contrariando o que prevê a legislação.

Indignados com a decisão do Governo do RN, o Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público da Administração Direta (Sinsp-RN) e o Sindicato dos Trabalhadores em Educação (SINTE-RN) manifestaram as suas insatisfações e estão considerando acionar a Justiça. A presidente do Sinsp-RN, Janeayre Souto, expressou preocupação com o impacto do atraso no planejamento financeiro dos servidores, que serão obrigados a iniciarem 2024 já com salários atrasados.

“Isso é atraso salarial. A governadora Fátima escolhe terminar o ano com superávit e com os cofres no azul, e novamente deixa os servidores completamente no vermelho. O governo vai iniciar 2024 com salários atrasados e nós do Sinsp vamos nos reunir com nossa assessoria jurídica para analisar os próximos passos. Possivelmente acionaremos a Justiça para que a Constituição seja cumprida e os servidores respeitados”, iniciou Janeayre Souto.

Na visão da sindicalista, a forma como o Governo do Estado escolheu tratar seus servidores demonstra falta de respeito e uma “agressão” a sua dignidade.

PUBLICIDADE

“Esse anúncio é uma agressão à dignidade de nós servidores públicos. Uma ação intempestiva do governo, que além de desprovida de respeito com os que fazem o serviço público, também está muito distante do que há no regimento legal. Sem o 13º salário os servidores não terão como preparar sua ceia natalina. Será um final de ano às mínguas, de penúria. Sem 13º salário e sem recomposição salarial mais uma vez”, lamentou a presidente do Sinsp-RN.

Também neste sentido, o coordenador geral do SINTE, Rômulo Arnaud, anunciou nas redes sociais a intenção de recorrer à Justiça para buscar ressarcimento. “Nós lamentamos o atraso e acionaremos a justiça para ressarcir o prejuízo das trabalhadoras e trabalhadores com o pagamento de juros e correção”, alerta o coordenador geral do SINTE-RN.

PUBLICIDADE

Os impactos do atraso do Governo do RN no pagamento do 13º

O calendário de pagamento divulgado pela governadora Fátima Bezerra (PT), estabelece dados diferentes para o depósito do 13º salário, levando em consideração faixas salariais e categorias de servidores. Essa abordagem foi criticada pelos sindicatos, que argumentam que o atraso não afeta apenas diretamente os trabalhadores, mas também terá impactos econômicos negativos, pois o dinheiro do décimo terceiro não circulará no comércio durante as festas de fim de ano.

Servidores do Governo do RN poderão entrar 2024 com 13º salário atrasado (Foto: Canva Pro)
Servidores do Governo do RN poderão entrar 2024 com 13º salário atrasado (Foto: Canva Pro)

Veja como ficou o calendário de pagamento do Governo do RN

O calendário de pagamentos do décimo terceiro para os servidores do Rio Grande do Norte, totaliza R$ 713 milhões, excluindo imposto de renda e previdência. De acordo com as informações divulgadas pelo Governo do RN, serão utilizados R$ 286 milhões de recursos extraordinários oriundos do Governo Federal (40% do total) para quitar o 13º.

Calendário de Pagamentos

PUBLICIDADE

COMPARTILHE:

Hiago Luis

Hiago Luis

Editor-chefe no Portal N10, formado em jornalismo pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2016). Experiências no jornalismo impresso, rádio, TV e assessoria de comunicação, entre outros. Sugestões de pauta para: [email protected]

Deixe uma resposta