PUBLICIDADE

RN registra maiores acumulados de chuva no Brasil em 24 horas

A previsão para o restante da semana, segundo a Emparn, indica chuvas com volumes menos intensos, embora a situação ainda demande monitoramento constante.
São José de Mipibu registrou 375 milímetros de chuva e teve o maior índice pluviométrico do Estado e do Brasil (Foto: Reprodução)
São José de Mipibu registrou 375 milímetros de chuva e teve o maior índice pluviométrico do Estado e do Brasil (Foto: Reprodução)

O Rio Grande do Norte testemunhou um evento climático surpreendente nas últimas 24 horas, desafiando as características típicas do mês de novembro, conhecido por ser quente e seco. O estado registrou volumes de chuva sem precedentes, com São José de Mipibu, na Grande Natal, liderando os acumulados com impressionantes 375 milímetros – algo bastante notável, considerando que a média do mês de novembro é de 26,6 milímetros na cidade.

Outras regiões não ficaram atrás, com Brejinho (Agreste Potiguar) recebendo 321mm, Extremoz (Litoral Potiguar) 261mm, Monte Alegre (Agreste) 285mm, Lagoa de Pedras (Agreste Potiguar) 250mm, e Lagoa Salgada (Agreste Potiguar) 241 mm. A capital, Natal, também foi afetada, registrando 194 mm, seguida por Macaíba com 197 mm, São Gonçalo do Amarante com 161 mm, e Parnamirim com 129 mm. Os dados captados pelas estações da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn), foram registrados no período entre 7h00 do dia 27/11 e 7h00 do dia 28/11/2023.

Os volumes de chuva no RN ultrapassam os de regiões enfrentando sérios problemas devido a chuvas intensas, a exemplo de Navegantes, em Santa Catarina, que soma 110 mm nesta terça-feira.

Chuva atípica? Confira análise do fenômeno

O fenômeno meteorológico que resultou nestes volumes extraordinários de chuva chamou a atenção de especialistas. Ao N10, Gilmar Bristot, chefe da unidade de Meteorologia da Emparn, trouxe alguns detalhes. “Esse volume de chuva não foi detectado em nenhum sistema de previsão de tempo, tendo sido influenciado pelo fenômeno El Niño“, explicou.

PUBLICIDADE

Ele também destacou a presença de trovões e relâmpagos, indicativos da formação de nuvens Cumulus Nimbus, que são atípicas em áreas equatoriais e litorâneas. “Este é mais um efeito do fenômeno“, acrescentou.

Esse volume de chuva não foi detectado em nenhum sistema de previsão de tempo tendo sido influenciado pelo fenômeno El Niño (Divulgação - EMPARN)
Esse volume de chuva não foi detectado em nenhum sistema de previsão de tempo tendo sido influenciado pelo fenômeno El Niño (Divulgação – EMPARN)

A previsão para o restante da semana, segundo Bristot, indica chuvas com volumes menos intensos, embora a situação ainda demande monitoramento constante. “Nunca tivemos um índice de chuva com esses volumes no mês de novembro“, esclareceu, ressaltando a raridade do evento.

PUBLICIDADE

Evento climático excepcional

A Defesa Civil do Rio Grande do Norte, ciente da gravidade da situação, iniciou suas operações de monitoramento e resposta desde segunda-feira, 27 de novembro. Sob a coordenação do coronel Marcos Carvalho, a equipe tem mantido contato constante com as coordenadorias de Defesa Civil dos municípios afetados e realizado atendimentos diretos através de equipes do Corpo de Bombeiros Militar.

Estamos reunidos nesta manhã acompanhando a situação do Estado, com atualizações das previsões meteorológicas junto à sala de situação da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), setor de Meteorologia da Emparn e da própria Defesa Civil”, destacou o coronel Carvalho. Ele informou ainda que o Corpo de Bombeiros disponibilizou equipes extras, que permanecem de sobreaviso, preparadas para responder a qualquer emergência.

Apesar do volume expressivo de chuva e do número considerável de pessoas afetadas, até o momento não foram relatadas ocorrências de maior gravidade. “A madrugada foi toda de trabalho e, felizmente, não tivemos nenhuma ocorrência de maior gravidade”, afirmou Carvalho, baseando-se nos dados fornecidos pela Defesa Civil e pelo Corpo de Bombeiros Militar.

Previsão do tempo para os próximos dias

A Emparn nos trouxe uma previsão detalhada para os próximos dias no Rio Grande do Norte, que sugere uma diminuição gradual na intensidade das chuvas:

  • 28/11/23 – Terça-feira: Céu nublado com chuvas e trovoadas, alternando com períodos de céu parcialmente nublado em todo o estado.
  • 29/11/23 – Quarta-feira: Expectativa de céu parcialmente nublado com chuva no Litoral, Vale do Açu e região de Mossoró. Nas demais regiões, o céu deve permanecer parcialmente nublado a claro.
  • 30/11/23 – Quinta-feira: Predomínio de céu parcialmente nublado com chuvas no Litoral, enquanto as outras regiões devem ter céu parcialmente nublado a claro.
  • 01/12/23 – Sexta-feira: Céu parcialmente nublado a claro em todo o estado, indicando uma possível estabilização das condições climáticas.
  • 02/12/23 – Sábado: Espera-se céu parcialmente nublado com chuvas no litoral e condições de céu nublado a claro nas demais regiões do estado.

Este evento climático incomum no Rio Grande do Norte serve como um lembrete da imprevisibilidade da natureza e da importância de sistemas de resposta rápida e eficientes. As autoridades locais e equipes de emergência continuam vigilantes, preparadas para lidar com as consequências das chuvas recordes e garantir a segurança da população. Enquanto a previsão indica uma melhora gradual, a situação ainda exige monitoramento contínuo e cautela por parte da população.

PUBLICIDADE

COMPARTILHE:

Rafael Nicácio

Rafael Nicácio

Co-fundador e redator do Portal N10, é um dos responsáveis pela administração do site. Conta com a experiência de ter atuado nas assessorias de comunicação do Governo do Estado do Rio Grande do Norte e da Universidade Federal do RN. Trabalha com administração e redação em sites desde 2013 e, atualmente, também administra páginas como Dinastia Nerd e Dicas Cel! E-mail para contato: [email protected]

Deixe uma resposta