PUBLICIDADE

Governador do Amazonas quer cobrar Jeff Bezos por uso do nome ‘Amazon’

Um dos questionamentos que será feito por ele é o uso do nome do Estado e da floresta amazônica pela empresa
Governador do Amazonas quer cobrar Jeff Bezos por uso do nome 'Amazon' (Créditos: Agência Brasil)
Governador do Amazonas quer cobrar Jeff Bezos por uso do nome 'Amazon' (Créditos: Agência Brasil)

Nesta quinta-feira (30) o governador do Amazonas, Wilson Lima (União-Brasil), afirmou que pretende se reunir com integrantes da Amazon, do empresário americano Jeff Bezos, na COP-28 (Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas de 2023), em busca de fechar acordos de parcerias. De acordo com o governador do Amazonas, um dos questionamentos que será feito por ele é o uso do nome do Estado e da floresta amazônica pela empresa. O objetivo, segundo ele, é garantir recursos para o povo da Amazônia.

Nós vamos ter uma reunião com a Amazon, que é uma grande empresa, do Jeff Bezos, com o objetivo de fechar parcerias. A Amazon usa o nome do Amazonas, usa o nome da Amazônia, quanto é que a gente ganha isso? A gente quer saber. Esse é um dos questionamentos que a gente vai fazer lá na COP”, afirmou o governador em entrevista ao Jornal do Amazonas.

Além disso, em suas redes sociais Wilson Lima publicou uma campanha para Jeff Bezos conhecer o estado. “Você já me viu do espaço, do foguete e até voando de helicóptero, mas ainda não me conhece de verdade. Eu sei que você é dono da Amazon, e que temos muito em comum. Você distribui milhões de produtos e tem o maior parque de logística do mundo. Eu produzo ar puro para todo o planeta. E tenho a maior biodiversidade da terra”, iniciou.

“Se a sua empresa parasse, Jeff, muita coisa ia atrasar. E se eu parasse, o clima ia esquentar. Se a sua empresa é a mais valiosa de todas, o meu valor é incalculável. E já que você usa o meu nome e eu nunca ganhei nada com isso, vem aqui me conhecer de perto, Jeff. A Amazônia está chamando você”, afirmou no vídeo.

PUBLICIDADE

Em suas redes sociais Wilson Lima publicou uma campanha para Jeff Bezos conhecer o estado (Créditos: Instagram)
Em suas redes sociais Wilson Lima publicou uma campanha para Jeff Bezos conhecer o estado (Créditos: Instagram)

Em seu site About Amazon, a empresa informa que a escolha do nome tem relação com o rio Amazonas, porque Jeff Bezos “queria que sua livraria fosse a maior e com o portfólio mais extenso do mundo”, como o rio brasileiro. No início da internet, os resultados nos sites de busca apareciam por ordem alfabética. Segundo a Amazon, em uma procura por nomes que começam pela letra A no dicionário, Jeff Bezos, CEO da Amazon, encontrou uma referência ao rio Amazonas.

Entenda as justificativas para a iniciativa do Governador do Amazonas contra a Amazon de Jeff Bezos

Ao ser consultado pelo N10, o advogado da área de Direito Empresarial e Propriedade Intelectual do Silveiro Advogados, Leonardo Braga Moura, afirmou que não consegue enxergar subsídio jurídico consistente nessa reivindicação feita pelo governador do Amazonas.

PUBLICIDADE

A marca Amazon é registrada em vários países do mundo para designar os seus produtos. Inclusive, aqui no Brasil, existem outras empresas que têm a marca Amazon registrada“, pontuou. “Uma eventual discussão sobre este tema, de suposta irregistrabilidade da marca, abriria um precedente perigoso”.

“Outras marcas, como a Patagônia, por exemplo, também poderiam ser questionadas. Acho bem difícil, no viés jurídico padrão, ter algum tipo de margem para esta questão”, finalizou Moura.

Confira a declaração do governador do Amazonas Wilson Lima:

Sobre a Amazon

A Amazon é uma das maiores empresas de tecnologia do planeta, criada em 1994 por Jeff Bezos, quando a internet comercial ainda dava seus primeiros passos. A companhia foi uma das poucas a sobreviverem à “bolha pontocom” na virada do século e se mantém.

A companhia nasceu como uma loja digital de livros, mas ampliou suas atividades e se tornou a maior empresa de comércio eletrônico do mundo. Atualmente a Amazon comercializa produtos de todos os tipos, incluindo brinquedos, eletrônicos, vestuários e acessórios. 

Revisado por: Hiago Luis

PUBLICIDADE

COMPARTILHE:

Caroline Gouveia

Caroline Gouveia

Caroline Gouveia Fortino 22 anos, formada em Jornalismo pela Faculdade das Américas (FAM). Redatora e produtora de conteúdo dos portais N10 notícias e Todo Canal, com experiências no Notícias da TV e Metropoles na coluna do Leo Dias.

Deixe uma resposta