No RN, 29,5% das mortes violentas são de jovens entre 15 e 24 anos
Foto: Raphael Alves/ TJAM

No RN, 29,5% das mortes violentas são de jovens entre 15 e 24 anos

dezembro 9, 2020 0 Por Rafael Nicácio

De cada dez pessoas mortas por causas não naturais no Rio Grande do Norte, três têm idade entre 15 e 24 anos. No Nordeste, essa proporção fica atrás apenas da Bahia (31,5%) e Alagoas (31,3%). Os dados são da pesquisa Estatísticas do Registro Civil 2019 e foram divulgados pelo IBGE.

Em 2019, das 1.752 pessoas mortas violentamente no estado, 518 estavam na faixa de idade de 15 a 24 anos. Na comparação com todas as unidades da federação, essa é a sexta maior proporção. Além de Bahia e Alagoas, somente Amapá (41,2%), Amazonas (32,9%) e Rio de Janeiro (31,4%) superaram o estado potiguar nessa perspectiva.

Apesar disso, o Rio Grande do Norte teve a segunda maior redução do total de mortes violentas entre 2018 e 2019: 20,5%. Em 2018, foram 2.204 mortes de causas não naturais, 452 mortes a mais na comparação com 2019. Só Distrito Federal (22%) e Ceará (24,8%) tiveram reduções proporcionais maiores.

RN tem segunda maior redução de nascimentos do Brasil em 2019

No Rio Grande do Norte, 45.488 crianças nasceram em 2019 e foram registradas no mesmo ano. Em 2018, foram 47.754 nascidos e registrados no estado. Os 2.266 nascimentos a menos representam uma redução de 4,7%, a segunda maior do Brasil. Apenas o Rio de Janeiro (5,4%) teve uma diminuição mais expressiva no período.

Local de nascimento

No Rio Grande do Norte, 45.270 nascidos em 2019 tiveram partos feitos em hospitais. Isso representa 99,52% de todos os bebês nascidos no estado em 2019. Essa é a segunda maior proporção do Nordeste, ao lado de Alagoas (99,52%) e atrás somente de Pernambuco (99,56%).

Ainda segundo as estatísticas do Registro Civil do Rio Grande do Norte, 81 nascidos tiveram seu parto em casa e 131, em outro lugar.

Em todas as unidades da federação, mais de 96% dos nascidos tiveram seus partos em hospitais. No Nordeste (98,56%) e Brasil (98,99%), as médias são semelhantes. Para o Registro Civil, a designação de hospital é ampla e inclui estabelecimentos de saúde sem internação.

Sub-registro

Em 2018, o Rio Grande do Norte teve 721 nascimentos não registados naquele ano nem nos três primeiros meses de 2019. Essa estimativa de sub-registro representa 1,49% dos nascimentos de 2018 no estado. O percentual é o segundo menor do Nordeste. Apenas a Paraíba (1,28%) tem uma proporção inferior.

O percentual de sub-registros potiguar está abaixo da média do Brasil (2,37%) e do Nordeste (3,2%). Percentuais inferiores a 5% são considerados em nível de erradicação. Apenas cinco estados do Norte do Brasil apresentam resultados acima deste patamar.

Esta notícia foi interessante para você? Compartilhe com seus amigos!