Nem sempre depressão se manifesta com tristeza: conheça o lado oculto da doença

maio 15, 2020 0 Por Rafael Nicácio
Nem sempre depressão se manifesta com tristeza: conheça o lado oculto da doença

Está provado que a tristeza pode resultar em depressão. “Mas há comportamentos que são típicos de quem está iniciando um processo de depressão sem aparentar tristeza”, diz o filósofo, psicanalista e especialista em estudos da mente humana Fabiano de Abreu.

Para Abreu, não podemos nos enganar pelo disfarce que o nosso inconsciente projeta como mecanismo de defesa. “Nosso inconsciente armazena os problemas da vida, pois a emoção causa impacto onde os hormônios [com sua produção acentuada ao tipo de emoção] entram em conflito com as nossas defesas que tentam conduzir um melhor equilíbrio emocional, compensado com a razão.”

Abreu diz que nem toda pessoa deprimida é triste e um exemplo disso são os sorrisos amigáveis que escondem uma vontade interna de desaparecimento. Confira os 5 comportamentos que, para ele, podem ocultar o início de uma depressão.

1 – Pensar demais

Os questionamentos do sentido da vida, as conversas profundas consigo mesmo sobre a vida e a morte pode ser um pensamento nato de quem tem uma mente filosófica. Mas pode ser também pensamentos de uma pessoa em estágio de depressão em busca de uma direção. O autoconhecimento torna-se necessário para identificar se esses pensamentos são naturais ou passaram a acontecer.

2 – Compulsões

Ocupar a mente com muitos afazeres criando muitas atividades pode ser um comportamento de um intelectual que sente prazer em adquirir conhecimento. Mas pode ser também o mecanismo utilizado pelo depressivo para não pensar na insatisfação interna, ocupando a mente com pensamentos e dedicando-se demais aos passatempos para fugir dos sofrimentos e angústias.

3 – Falta de paciência

Qualquer pessoa pode perder a paciência. Mas, se isso for frequente, pode ser um sinal de início de depressão. Nem sempre a depressão se manifesta com tristeza e desânimo, podendo ser também mediante a insatisfação contínua.

4 – Alimentação e sono irregular

Dificuldade em padrões regulares passa a drenar sua energia. Sono e alimentação irregular é uma busca de prazeres e acontecimentos que disfarçam a insatisfação. A ansiedade leva a esses fatores na falta da conclusão do que se quer concluir, resultando em uma compulsividade.

5 – Medo do abandono

Dificuldade em manter relações interpessoais sustentam um sorriso disfarçado em que a alegria não condiz com a insatisfação que está internamente. Na realidade, a pessoa se sente pesada e indesejada e o sorriso é a fórmula de manter as pessoas por perto já que receiam ficar desamparadas quando mais precisam de apoio, mas tem vergonha de dizer e admitir ou, não tem plena consciência do que está sofrendo. O mais perigoso na depressão é ter consciência dela quando torna-se extremamente prejudicial.

Fabiano de Abreu recentemente concluiu sua especialização em neurociência em Havard, História da Ética e da Moral filosófica na universidade Carlos III de Madrid e neuropsicanálise na Sociedade Brasileira de Psicanálise Clínica