Nascidos durante quarentena, gêmeos indianos são chamados de “Covid e Corona”

abril 3, 2020 0 Por Rafael Nicácio
Nascidos durante quarentena, gêmeos indianos são chamados de “Covid e Corona”

A pandemia causada pelo novo coronavírus pode ter deixado o mundo atônito, mas isso não impediu um casal no estado de Chhattisgarh (na Índia) de registrar seus gêmeos recém-nascidos como “Covid” e “Corona”.

As duas palavras podem evocar medo e estranheza na cabeça dos outros, mas, para o casal, “elas simbolizam o triunfo sobre as dificuldades, pois os gêmeos – um menino e uma menina – nasceram durante a quarentena imposta no País”.

Os pais afirmam que esses nomes farão com que os filhos se lembrem ao longo da vida das dificuldades que conseguiram superar no nascimento em meio à pandemia mundial.

Como aconteceu o parto e a escolha dos nomes

O casal já tem uma filha de dois anos e lutou para chegar ao hospital a tempo do parto em meio ao bloqueio. Segundo ela, a ambulância acionada pelo marido para levá-la ao hospital chegou a ser parada pela polícia porque os carros estão proibidos de transitar por causa do bloqueio nacional.

“‘De repente, senti fortes dores de parto e, de alguma forma, meu marido arranjou uma ambulância. Como nenhum movimento veicular foi permitido nas estradas devido ao bloqueio, fomos parados pela polícia em vários lugares. Mas eles nos deixaram sair depois de perceber minha condição”, contou a mãe, antes de acrescentar:

“Eu estava imaginando o que aconteceria no hospital, já que era meia-noite. Mas felizmente os médicos e outros funcionários foram muito cooperativos. Nossos parentes que queriam ir ao hospital não puderam chegar, pois os serviços de ônibus e trens foram interrompidos devido ao bloqueio”.

Os gêmeos nasceram por cesariana após complicações, e tanto a mãe quanto os bebês tiveram alta. A porta-voz do hospital administrado pelo governo, Shubhra Singh, confirmou a notícia ao canal “NDTV”, da ÍNdia.

“Fui abençoada com os gêmeos nas primeiras horas de 27 de março. Nós os chamamos de Covid (menino) e Corona (menina). Podemos mudar de ideia depois, mas a intenção é registrá-os assim o quanto antes”, disse Preeti Verma [de 27 anos], mãe dos bebês.

“De fato, o vírus é perigoso e potencialmente fatal, mas, seu surto fez as pessoas se concentraram no saneamento, na higiene e abrir a mente para que todos tenham bons hábitos. Assim, pensamos sobre estes nomes”, disse ela ao India Times – fundamentando a sua decisão incomum.

Situação na Índia

Os mais de 1,3 bilhão de pessoas que vivem na Índia estão em isolamento obrigatório desde 24 de março. Nesta sexta-feira, dia 3 de abril, existem oficialmente mais de 2.500 casos registrados de coronavírus no país e 72 óbitos.