MPF arquiva investigação sobre perda de vacinas no RN
Pixabay / Fotoblend

MPF arquiva investigação sobre perda de vacinas no RN

O Ministério Público Federal (MPF) arquivou a investigação sobre supostas irregularidades no plano estadual de vacinação contra a covid-19 no Rio Grande do Norte, o que constata que o Governo do Estado foi alvo de fake news.

Uma notícia falsa havia se espalhado por blogs do estado dizendo que o Governo do Rio Grande do Norte havia perdido 4 mil doses da CoronaVac. Esse número diz respeito apenas à estimativa de perda operacional. O plano prevê a possibilidade de perder até 5% das doses enviadas pelo Ministério da Saúde ao estado.

“O plano estadual de vacinação contra a covid-19 tem se desenvolvido de acordo com as melhores técnicas e seguindo as instruções do Ministério da Saúde, no que diz respeito à previsão de perda operacional de doses”, diz em nota o governo.

O cumprimento às normas nacionais para imunização foi constatado pelo Ministério Público Federal (MPF), que solicitou à Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) todas as informações referentes aos critérios utilizados para previsão da perda operacional de 5% das doses enviadas pelo Ministério da Saúde, percentual previsto no Plano Nacional de Imunização.

Diante dos esclarecimentos prestados pela Secretaria, o MPF arquivou, na última segunda-feira, dia 1º, a investigação sobre supostas irregularidades no plano estadual de vacinação contra a covid-19.

Ficou comprovado que, apesar de garantida a reserva técnica de 5%, durante o primeiro mês de vacinação foi registrada a perda de apenas 10 doses, que somadas às 61 doses em investigação por oscilações de temperatura no armazenamento, não representam nem 1% do total recebido.

Iniciada em 19 de janeiro, a campanha de vacinação contra a covid-19 no RN segue as orientações do Ministério da Saúde, as quais embasaram o Plano Estadual de Vacinação e as notas técnicas e informativas elaboradas para dar apoio técnico aos municípios na aplicação do plano em seus territórios.

Esta notícia foi interessante para você? Compartilhe com seus amigos!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: