Morre Bernie Madoff, autor da maior pirâmide financeira da história

Morre Bernie Madoff, autor da maior pirâmide financeira da história

Morre Bernie Madoff, autor da maior pirâmide financeira da história

Romário Nicácio abril 14, 2021 Destaques

O americano Bernie Madoff, arquiteto do maior esquema de pirâmide financeira da história, morreu nesta quarta-feira (14), aos 82 anos de idade, em uma prisão dos Estados Unidos.

Madoff cumpria pena de 150 anos de reclusão em uma penitenciária federal na Carolina do Norte e, segundo a agência carcerária do governo dos EUA, análises médicas vão determinar a causa da morte.

Em fevereiro do ano passado, a defesa de Madoff havia dito que ele sofria de uma “doença renal terminal” e gostaria de sair da cadeia para morrer em paz.

Nascido em 29 de abril de 1938, em Nova York, o financista abriu sua primeira empresa em 1960, investindo US$ 5 mil economizados quando trabalhava como salva-vidas na praia. Ao longo de sua carreira no mercado financeiro, foi presidente da Nasdaq, primeira bolsa de valores eletrônica do mundo, e atraiu empresas como Apple, Google e Cisco.

O cargo lhe garantiu reputação e confiança no mercado, instrumentos que seriam essenciais para seu esquema fraudulento, estimado em mais de US$ 60 bilhões e que vitimou mais de 30 mil investidores do mundo todo, levando muitos deles à falência.

Uma pirâmide financeira (também chamada de esquema Ponzi) consiste na geração de lucro a partir da atração de novos investidores. Enquanto o esquema permaneceu de pé, Madoff não investiu um único centavo do dinheiro pago a ele pelos clientes.

Ao invés disso, ele utilizava os recursos de novos investidores para pagar os clientes anteriores. O terremoto que derrubou a pirâmide de Madoff foi a crise do subprime, em 2008, quando ele não conseguiu arcar com a crescente demanda por saques de seus investidores.

Vítimas da pirâmide financeira

Madoff, com fama de filantropo, não só enganou entidades bancárias e grupos de investimento, como também são vítimas da sua fraude fundações e organizações caritativas.

De acordo com o The Wall Street Journal, os investidores com maiores perdas incluíam:

  • Fairfield Greenwich Advisors, 7,5 bilhões de dólares;
  • Tremont Capital Management, 3,3 bilhões de dólares;
  • Banco Santander, 2,87 bilhões de dólares;
  • Bank Medici, 2,1 bilhões de dólares;
  • Ascot Partners, 1,8 bilhão de dólares;
  • Access International Advisors,1,4 bilhão de dólares;
  • Fortis, 1,35 bilhão de dólares;
  • Union Bancaire Privée, 1 bilhão de dólares;
  • HSBC, 1 bilhão de dólares.

As potenciais perdas destes nove investidores totalizam 22,32 bilhões de dólares. Outros investidores, com perdas potenciais entre cem milhões e um bilhão de dólares incluem as seguintes entidades: Natixis SA, Carl J. Shapiro, Royal Bank of Scotland Group PLC, BNP Paribas, BBVA, Man Group PLC, Reichmuth & Co., Nomura Holdings, Aozora Bank, Maxam Capital Management, EIM SA, e AXA SA.

O total de perdas potenciais segundo o The Wall Street Journal é 65 bilhões de dólares, o que faz de Madoff o autor da maior fraude financeira de todos os tempos.

Numerosas entidades estrangeiras foram afetadas. Supõe-se que haja só de fundos portugueses cerca de 76 milhões de euros aplicados no esquema fraudulento de Madoff.

Do Portal N10 com informações da Agência ANSA

Quer receber as principais notícias do Portal N10 no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no nosso grupo oficial.

Outros artigos