ES

Moradores são flagrados saqueando lojas no Espírito Santo

Foto: Reprodução / Youtube

Uma onda de violência se instalou no Espírito Santo desde sábado (4), uma vez que os policiais militares não estão saindo às ruas. Como a lei proíbe que eles façam greve, os PMs alegam que não podem trabalhar, porque grupos de parentes dos PMs fizeram bloqueios na frente dos batalhões.

Já foram registrados diversos saques a lojas, incêndio em ônibus e assassinatos. Segundo o Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo, desde a madrugada de sábado, 51 pessoas assassinadas deram entrada no departamento médico legal da capital.

Um vídeo gravado por um popular mostra várias pessoas saqueando lojas em uma cidade do estado. Sem policiamento nas ruas, várias pessoas invadiram lojas e levaram equipamentos eletrônicos, móveis, comidas e outros objetos de valor. É possível ver pessoas utilizando motos e carros para levar os produtos roubados.

Ajuda

O governo do Espírito Santo pediu e a justiça decretou ilegalidade do movimento. A ordem é que os policiais voltem para às ruas imediatamente. Caso contrário, as entidades que representam a PM terão que pagar R$ 100 mil de multa por dia. Os PMs querem aumento salarial e melhores condições de trabalho para a corporação.

O governo federal anunciou nesta segunda-feira (6) o envio das Forças Armadas e da Força Nacional ao Espírito Santo, com o objetivo de ajudar na retomada dos serviços de policiamento no estado. De acordo com o Ministério da Justiça, 200 homens da Força Nacional devem chegar a Vitória até o início da noite de hoje. O ministro da Defesa, Raul Jungmann, também viajará para o estado.

O Estado-Maior das Forças Armadas, do Ministério da Defesa, em contato com o Comando Militar do Leste, ao qual as tropas do Espírito Santo estão subordinadas, inicia o planejamento operacional seguindo os procedimentos administrativos para a Garantia da Lei e da Ordem.

A insegurança registrada no estado levou a prefeitura de Vitória a suspender a volta às aulas na rede municipal e o atendimento em todas as unidades de saúde da capital do Espírito Santo. Nas unidades de saúde, a vacinação contra a febre amarela está temporariamente suspensa.

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.