Ministro da Educação quer que Enem seja online a partir deste ano

A proposta do ministro da Educação, Cid Gomes, é que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) seja realizado de forma remota, criando assim um “Enem online”. “Devemos trabalhar com a tecnologia para poder ter o Enem o tempo inteiro, toda hora, todo dia. Podemos ter diversos locais pelos país com computadores e salas seguras. Para isso é preciso termos um grande banco de questões”, afirmou Gomes em entrevista coletiva em Brasília sobre o balanço da edição 2014 do Enem. O ministro foi empossado no final de 2014 em substituição a Henrique Paim.

Atualmente o Enem é realizado uma vez por ano com provas presenciais aplicadas em todo o país durante dois dias consecutivos. Em 2014 foram 8,7 milhões de inscritos ao preço de R$ 52 por aluno, o que dá mais de R$ 450 milhões por edição. “O Enem tem que contratar gráfica ultra especializada com 500 câmeras. Tem depois que contratar logística de segurança e distribuição. Depois aplicar tudo no mesmo dia, ter todos os cuidados com vazamento. Eu penso que é muito razoável evoluirmos para um sistema remoto, com salas seguras e vigiadas”, diz Cid Gomes.

“Primeiro passo para isso é fazer um grande edital público para professores apresentarem perguntas para tivermos um banco de questões com mais de 8 mil itens. Não precisa ter cuidado, pode ficar aberto para consulta pública. Se aluno conseguir decorar 8 mil questões de matemática é um gênio.”

As informações são do G1.

você pode gostar também

Deixe um comentário

error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!