Mercado vê otimismo no setor de cannabis medicinal

Mercado vê otimismo no setor de cannabis medicinal

dezembro 6, 2019 0 Por Rafael Nicácio

Na última terça-feira, 3/12, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou, por unanimidade, a regulamentação do registro e da venda de medicamentos à base de cannabis em farmácias e drogarias do Brasil. Está vetado, no entanto, o plantio da erva em território nacional para fins científicos e medicinais. A norma entrará em vigor em 90 dias. A estimativa é de que 13 milhões de pacientes sejam beneficiados com esta aprovação.

A regulamentação vai ao encontro do otimismo do mercado mundo afora, que está sendo observado de perto pelos investidores, uma vez que o plantio da matéria-prima segue proibido no País. “O Brasil continuará dependente da importação de insumos para fabricação dos produtos. As empresas que se instalarem no país terão a opção de importar medicamentos já prontos, e países como os EUA serão um dos principais fornecedores”, pontua Paola Melem, 30 anos, gestora do fundo americano Global Green Partner, voltado para quem deseja investir exclusivamente no mercado de cannabis, que será lançado em janeiro de 2020.

O setor da cannabis medicinal, popularmente conhecida como maconha, somente no ano passado, registrou uma alta de faturamento de 28,8%, chegando a US$ 12,9 bilhões. A expectativa é que este ano os números fechem com US$ 17 bilhões.

O principal motivo para o sucesso do setor está no benefício em que medicamentos com base da cannabis proporcionam no tratamento de doenças como esclerose múltipla, Alzheimer, câncer de mama, epilepsia, glaucoma, dores crônicas, dentre outras. “Os benefícios não param por aí: a cannabis têm marcado sua posição como uma nova tendência nos mercados mais rentáveis do mundo, como cosméticos, alimentos e bebidas”, pontua.

Paola entende que o momento é o ideal para quem busca investimentos com fortes possibilidades de retorno. “Apesar de ser extremamente potente, ainda está silencioso. O momento para investir é exatamente esse, pois há um movimento mundial de organizações sem fins lucrativos, centros de pesquisa e instituições científicas para estabelecer a credibilidade dos benefícios da cannabis”.

Fundo de investimento da cannabis com abertura para brasileiros

Muitos sabem o quanto é difícil estrangeiros investirem em fundos americanos. No entanto, a Global Green Partner, que começará a capitação de recursos em janeiro, é o único fundo americano que aceita e que conta com benefícios fiscais voltados para investidores brasileiros.

A projeção do fundo é arrecadar US$ 5 milhões, porém, a operação – plantio – da companhia começará em meados de fevereiro para que a manufatura inicie em maio com investimentos iniciais de US$ 1,5 milhão oriundos dos próprios sócios-fundadores, independente do total alcançado.