Portal N10

Loterias da Caixa arrecadam R$ 13,88 bilhões em 2017

Mega Sena é o produto mais vendido, respondendo por 42% da arrecadação

As loterias da Caixa Econômica Federal registraram em 2017 uma arrecadação de R$ 13,88 bilhões em apostas, um crescimento nominal de 8,14% em relação ao apurado em 2016. Dado o cenário macroeconômico de retomada gradual do crescimento da economia, o volume de apostas superou as expectativas do banco. Dentre as modalidades, a Mega Sena continua como o produto mais vendido, sendo responsável por 42% da arrecadação, seguida pela Lotofacil e Quina, responsáveis por 26% e 18% de participação, respectivamente.

O grande destaque do ano foi o sucesso da Mega da Virada, que ofereceu o maior prêmio da história das loterias na América Latina. Os R$ 306 milhões foram divididos entre 17 apostas ganhadoras, quantidade também recorde para o concurso especial, que ainda registrou a maior arrecadação por concurso, de mais de R$ 890 milhões. Soma-se a esse resultado a Timemania, que apresentou um desempenho 71,8% maior que no ano de 2016.

Concursos especiais

Os outros três concursos especiais do ano – Dupla de Páscoa, Quina de São João e Lotofácil da Independência – pagaram em suas faixas principais mais de R$ 251,6 milhões, fazendo mais 30 novos milionários pelo país.

Apostas superam expectativas

Segundo a vice-presidente de Fundos de Governo e Loterias, Deusdina dos Reis Pereira, 2017 foi um ano particularmente marcado por oportunidades e desafios, terminando com o sucesso da Mega da Virada. “Só o concurso especial distribuiu mais de R$ 431 milhões a 178 mil apostas. No acumulado do ano, foram ofertados em prêmios mais de R$ 4,2 bilhões, consolidando o papel social das Loterias no Brasil, que além de serem peça fundamental na estratégia de crescimento e manutenção das políticas públicas do país, oportunizam a realização de sonhos dos apostadores, por meio dos prêmios milionários”, afirmou Deusdina.

Do valor total arrecadado pelas loterias federais em 2017, R$ 6,55 bilhões foram destinados a repasses sociais. Cerca de R$ 1,3 bilhão foi para o setor de Educação – só para o Fundo de Investimento do Estudante Superior (Fies) foram destinados R$ 970 milhões.

Também foram direcionados R$ 2,3 bilhões para a seguridade social; R$ 384 milhões para o Fundo Nacional de Cultura; R$ 417 milhões para o Fundo Penitenciário Nacional; e mais de R$ 1 bilhão para entidades ligadas ao esporte (Ministério do Esporte, clubes de futebol, comitês olímpico e paralímpico Brasileiro e Confederação Brasileira de Clubes).

A Receita Federal recebeu mais de R$ 1 bilhão por meio do Imposto de Renda que incidiu sobre os prêmios pagos.

You might also like

Leave A Reply

Your email address will not be published.