Lixo e ligações clandestinas causam problemas em temporadas chuvosas

janeiro 13, 2020 0 Por Romário Nicácio
Lixo e ligações clandestinas causam problemas em temporadas chuvosas

Falta de civilidade, ligações clandestinas de esgoto e despejo irregular de lixo. Na última semana, essas três combinações, aliadas a uma chuva de mais de 100 mm, causaram diversos problemas na cidade e colocaram a Prefeitura do Natal em alerta máximo. 

De acordo com o titular da Secretaria Municipal de Obras Públicas e Infraestrutura (Semov), Tomaz Neto, a abertura de uma cratera em uma rua do bairro de Gramoré, na zona Norte, e o entupimento do canal Baldo, na região Leste, são o retrato deste problema: a falta de educação de moradores. “É o mesmo fio condutor. A falta de educação e o não respeito pelos equipamentos públicos. No canal do Baldo, a quantidade de lixo que os técnicos da Semov observaram é de assustar. De troncos de árvores, passando por lixo doméstico e até três sofás, encontramos de tudo. O resultado, junto com a força das águas, não poderia ser outro”, explicou Tomaz Neto.

No Gramoré e na Av. José Luís da Silva, também na zona Norte, o problema é a ligação clandestina de esgoto. “É um verdadeiro caos. Alguns moradores ligam seu esgotos diretamente na nossa rede de drenagem. A presença desse esgoto corrói as ligações da tubulação, consequentemente, abre vazios. Com isso, o sedimento foge para dentro da tubulação, promovendo as erosões e a abertura das crateras. Também tivemos o mesmo problema em algumas de nossas lagoas de captação”, enfatizou o secretário de Obras.

Bem público 

Tomaz Neto explicou que a Semov está de prontidão para atender a toda a população, mas que muitos dos problemas poderiam ser evitados com mais respeito aos equipamentos públicos. “Se todos tivéssemos o mínimo de respeito pelo bem público, muito do que ocorreu na semana passada poderia ter sido evitado. A Prefeitura não precisaria alocar novos recursos para recompor esses equipamentos quebrados e poderia usar os valores em outros pontos da cidade. Infelizmente, por falta de educação, temos que reprogramar ações”, informou o secretário Tomaz Neto.

Para reclamações e pedidos de visita a ruas, o setor de Conservação da Semov disponibiliza o fone: 3232-8118.