Brasil

Jornal britânico “Financial Times” diz que Brasil parece filme de terror sem fim

dilma-2
Presidenta Dilma Rousseff durante encerramento da Cúpula Empresarial Brasil-Estados Unidos. (Foto: Roberto Stuckert Filho/PR)

(ANSA) – O jornal britânico “Financial Times” publicou um editorial criticando a situação econômica e política do Brasil e disse que a situação atual parece “um filme de terror sem fim”. Intitulado de “Recessão e politicagem: a crescente podridão no Brasil”, o texto diz que a “incompetência, arrogância e corrupção abalaram a magia do Brasil. Combinado com o fim do boom das commodities, tudo isso tem levado a oitava maior economia do mundo para uma recessão profunda”.

Citando o escândalo de corrupção da Petrobras, a publicação destaca que “mais de 50 políticos” estão envolvidos no caso e cita os pedidos de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff. Porém, o “FT” destaca que as prisões e as próprias investigações mostram “a força da democracia no país”. O jornal também fala que os políticos, por enquanto, não estão querendo a queda de Rousseff, mas que isso pode mudar de acordo com as revelações – com um destaque para Eduardo Cunha, que anunciou o rompimento com o governo após ser envolvido na Lava Jato.

Sobre a economia, o periódico cita a desistência da “nova matriz econômica” e elogia às medidas que estão sendo tomadas para corrigir os erros do passado. O “FT” destaca o pragmatismo dos brasileiros e destaca que Dilma sentirá “solidão no poder” nos próximos três anos. “Brasileiros são pragmáticos. Então, o pior cenário de um impeachment caótico pode ser evitado. Ainda assim, mercados começam a colocar no preço esse risco. Pode ser muito bem que tempos piores ainda estejam por vir para o Brasil”, diz o texto.

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.