Mundo

Jordânia promete “exterminar completamente o Estado islâmico”

O ministro do Interior da Jordânia, Hussein al-Majali, apelou para a destruição completa do Estado Islâmico, enquanto está investigando a suposta morte da enfermeira americana sequestrados por terroristas que morreu depois de ataques aéreos a um depósito de munições no norte da Síria, feito por um avião da Jordânia.

Jordânia lança 56 ataques aéreos contra o Estado Islâmico

Hussein al-Majali, disse um jornal do governo que “onde quer que estejam” os militantes do Estado Islâmico, a Jordânia irá “caçar e matar”. “Os ataques da semana foi só o início de uma campanha para eliminar e exterminar os terroristas completamente”, de acordo com The Independent. A Jordânia lançou esta semana a missão Operação mártir Muad, intensificando bombardeio contra os jihadistas após o Estado Islâmico publicar o vídeo da execução brutal de Muad, piloto jordaniano que em janeiro passado foi queimado vivo.

Além disso, o porta-voz do Conselho de Segurança Nacional dos EUA, Bernadette Meehan, informou que a Casa Branca também está investigando a suposta morte de seus cidadãos e para o momento não consiguiu encontrar nenhuma evidência para acreditar nas acusações dos jihadistas.

Com informações do Actualidad RT.

 

Quer receber as principais notícias do Portal N10 no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no nosso grupo oficial. Para receber no Telegram, clique aqui

Siga o Portal N10 no Google News para acompanhar nossas notícias. Clique na imagem abaixo!

Romário Nicácio

Administrador de Redes. Co-fundador do Portal N10 e do N10 Entretenimento. Redator de sites desde 2009, passando pelo Notícias da TV Brasileira (NTB), Blog Psafe e vários outros de temas variados. E-mail: romario@oportaln10.com.br

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Olá pessoal! O acesso ao nosso site é gratuito, porém precisamos da publicidade aqui presente para mantermos o projeto online. Por gentileza, considere desativar o adblock ou adicionar nosso site em sua white-list e recarregue a página.