Ivermectina reduz em 78% o risco de morte por Covid, diz estudos apresentados pela Associação Médica do RN

Ivermectina reduz em 78% o risco de morte por Covid, diz estudos apresentados pela Associação Médica do RN

fevereiro 10, 2021 0 Por Rafael Nicácio

Durante coletiva realizada nesta terça-feira, 9 de fevereiro, a Associação Médica do Rio Grande do Norte (AMRN) voltou a defender o uso da Ivermectina no tratamento precoce contra o novo coronavírus (Covid-19). A entidade apresentou o resultado de diversos estudos que garantem a medida. De acordo com os números apresentados, 265 cientistas estão trabalhando em 37 ensaios clínicos utilizando o fármaco.

Ao todo, 10,5 mil pacientes participaram desses cenários, que apontaram benefícios e segundo os estudos, “comprovaram a eficiência da droga, reduzindo em 78% o risco de morte nos grupos que utilizaram o medicamento”. Os trabalhos que são revisados, atualizados e divulgados diariamente, podem ser acompanhados pelo site: www.c19study.com.

“Os estudos ajudam a clarear e comprovam aquilo o que nós estamos vendo diariamente, mostrando a eficácia da Ivermectina no tratamento da doença, evitando mortes, a evolução para estágios mais graves, internamentos e, principalmente, mortes. É fundamental que a comunidade médica se una, aprofunde e conheça esses estudos para que mais vidas possam ser salvas”, destacou o médico infectologista Fernando Suassuna.

A coletiva realizada no auditório da AMRN contou a participação de Iara Marques (Infectologista); Marcelo Cascudo (Cirurgião Cardiovascular e Presidente da AMRN); Marcos Leão (Hematologista); Fernando Suassuna (Infectologista); Geraldo Ferreira (Presidente Sinmed); Roberta Lacerda (Infectologista); e Luiz Alberto Marinho (Infectologista).

Confira vídeo da coletiva:

Fabricante da ivermectina diz “não haver evidência” de que medicamento funcione contra Covid-19

A farmacêutica alemã Merck, responsável pela fabricação da ivermectina, afirmou que não existem evidências sobre a eficácia do medicamento contra a Covid-19. A informação foi divulgada em um comunicado oficial, na última quinta-feira (4).

Segundo a empresa, cientistas continuam a examinar as descobertas de todos os estudos disponíveis e emergentes sobre o efeito da remédio contra a doença causada pelo coronavírus, mas, até o momento, não há nenhuma base científica que aponte efeitos positivos em pacientes. A nota oficial pode ser conferida clicando aqui.

Em julho de 2020, a Anvisa também divulgou comunicado sobre o vermífugo, indicando que não há medicamentos aprovados para prevenção ou tratamento da Covid-19 no Brasil. A orientação da agência é seguir a indicação da bula do remédio e procurar orientação médica.

A ivermectina é um vermífugo usado para promover a eliminação pelo corpo de vários parasitas. É um medicamente aprovado para o tratamento oncocercose, elefantíase, pediculose, ascaridíase e escabiose.

Esta notícia foi interessante para você? Compartilhe com seus amigos!