Mundo

Israel permite que pescadores de Gaza exportem pescado para a Cisjordânia pela primeira vez desde 2007

Na segunda-feira (10) Israel permitiu que os pescadores de Gaza exportassem o pescado para a Cisjordânia pela primeira vez desde 2007. O carregamento de mais de 730 kg de peixes marcou uma flexibilização simbólica de um bloqueio israelense depois de muito tempo sobre a Faixa de Gaza.

Israel, que impôs o bloqueio em conjunto com o Egito depois que tomou o poder em Gaza, concordou em afrouxar as restrições depois de uma guerra de 50 dias contra o grupo militante islâmico.

A mudança veio um dia depois de Israel deixou 16 toneladas de pepino passar de Gaza para a Cisjordânia, também pela primeira vez em anos. Gaza exportava até 1.200 toneladas de peixe para a Cisjordânia anualmente, antes do bloqueio.

Attalah disse que o produto é 60 por cento menos do que as 4.000 toneladas de peixes capturadas anualmente quando os pescadores foram capazes de chegar a até 12 milhas.

O peixeiro Gaza Munir Abu Hassira e seu parceiro de negócios foram os dois únicos comerciantes aprovados para enviar aos palestinos na Cisjordânia. Um de seus trabalhadores colocou um adesivo nas caixas onde estava escrito: “Peixe fresco, um produto palestino de Gaza”.

Quer receber as principais notícias do Portal N10 no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no nosso grupo oficial. Para receber no Telegram, clique aqui

Siga o Portal N10 no Google News para acompanhar nossas notícias. Clique na imagem abaixo!

Romário Nicácio

Administrador de Redes. Co-fundador do Portal N10 e do N10 Entretenimento. Redator de sites desde 2009, passando pelo Notícias da TV Brasileira (NTB), Blog Psafe e vários outros de temas variados. E-mail: romario@oportaln10.com.br

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Olá pessoal! O acesso ao nosso site é gratuito, porém precisamos da publicidade aqui presente para mantermos o projeto online. Por gentileza, considere desativar o adblock ou adicionar nosso site em sua white-list e recarregue a página.