Hubble detecta “esferas de fogo” gigantes expelidas de local desconhecido

O Telescópio Espacial Hubble da NASA detectou esferas gigantes de plasma fundido viajando a velocidades impressionantes no espaço a 1.200 anos-luz de nosso planeta. Esta descoberta foi a base para uma publicação na revista científica “The Astrophysical Journal“.

Segundo a publicação, por 11 anos, os cientistas usaram o telescópio para observar o comportamento da estrela de carbono V Hydrae, que está ameaçada de extinção, e descobriu uma cadeia de esferas gigantes duas vezes maior que Marte, que atingem temperaturas quase duas vezes maior do que a superfície do nosso Sol. Essas esferas monstruosas viajam a uma velocidade de 850.000 quilômetros por hora. Nessa velocidade, eles poderiam ir a uma distância semelhante à que existe entre a Terra e a Lua em apenas 30 minutos.

Foto: Divulgação / Nasa
Foto: Divulgação / Nasa

Uma das teorias tratadas é que essas “esferas” foram expulsas por um grupo desconhecido de estrelas que orbitam em torno de uma gigante vermelha, como parte de uma “chuva estelar” que ocorre a cada oito anos e meio ao longo dos últimos quatro séculos.

Segundo esta teoria, o grupo de estrelas absorvia energia da V Hydrae para formar esferas que posteriormente foram lançados no espaço. Esse fenômeno permitiria aos cientistas explicar a enorme quantidade de esferas brilhantes em torno de estrelas em extinção que têm sido observadas pelo telescópio Hubble desde o início de sua operação em 1990.

você pode gostar também

Deixe um comentário

error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!