Foto: Reprodução / Internet
Foto: Reprodução / Internet

(ANSA) – Uma equipe de cientistas internacionais anunciou nesta quinta-feira (10) a descoberta de uma nova espécie do gênero humano na África do Sul que recebeu o nome de “Homo Naledi”.

A descoberta intrigou os pesquisadores, pois os traços deste gênero divergem das características já conhecidas entre os hominídeos. Acredita-se que os restos sejam de um milhão a 1,5 milhão de anos atrás. Os cientistas encontraram ossos de 15 “Homo Naledi” a 30 metros de profundidade, dentro de um conjunto de cavernas que é conhecido como “Berço da Humanidade”.

Foto: Reprodução / Internet
Foto: Reprodução / Internet

Os restos constituem provavelmente o mais rico depósito de hominídeos já descoberto. As análises indicaram que este “homem” media no máximo 1,5 metro e pesava 45 quilos. Seu cérebro tinha a dimensão de uma laranja, similar aos dos chimpanzés. As longas pernas sugerem que ele caminhava ereto. Além das diferenças físicas, a maneira como os restos estavam depositados dentro da caverna intrigou os especialistas. Ao que tudo indica, os corpos foram enterrados em uma posição intencional, como parte de um ritual, o que até hoje era considerada uma atitude exclusiva do ser humano. Para analisar os materiais, o paleontólogo Lee Berger, da Universidade de Witwatersrand, autor da descoberta, realizou um concurso que selecionou 40 especialistas, entre eles o italiano Damiano Marchi, da Universidade de Pisa.

Os ossos foram encontrados entre os anos de 2013 e 2014. Há mais de 1.550 ossadas que pertencem a adultos, jovens e bebês. A nova espécie foi batizada de “Homo Naledi” e classificada dentro do gênero “Homo”, ao qual pertence o homem moderno.

Assine nossa Newsletter e receba as principais notícias do Portal N10 em seu Whatsapp totalmente grátis. Clique no ícone do WhatsApp para ser incluído (não se esqueça de salvar nosso número na sua lista de contato!).

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.