Homem atira contra embaixador russo na Turquia

Homem atira contra embaixador russo na Turquia

dezembro 19, 2016 0 Por Romário Nicácio

Um homem abriu fogo contra o embaixador russo em Ancara, Andrei Kharlov, nesta segunda-feira (19), informou o site “Hurriyet”. A ação ocorreu na abertura de uma exposição de arte no Contemporary Arts Center, no centro da capital da Turquia. Outras três pessoas ficaram feridas no ataque.

Segundo as primeiras informações, Kharlov foi levado “gravemente ferido” para um hospital. O embaixador fez um discurso na abertura do evento e o ataque ocorreu logo após sua fala, em uma sala que tinha acesso restrito de público. De acordo com fontes ouvidas pelo “Hurriyet”, a ação foi feita por terroristas islâmicos. O atirador evacuou as cerca de 100 pessoas que estavam no local. Entre 15 e 20 tiros foram ouvidos no local.

Segundo a agência de notícias russa “Sputnik”, a Embaixada da Rússia na Turquia ainda não emitiu nenhuma nota oficial sobre o caso, mas o ataque ocorre a alguns dias da visita do ministro das Relações Exteriores, Mevlut Cavusoglu, ir a Rússia

Já o Ministério das Relações Exteriores da Rússia confirmou o atentado contra seu representante diplomático e informou que as autoridades do país já estão em contato com Ancara após o ataque. A polícia de Ancara acabou matando o atirador. De acordo com os portais do país, o tiroteio entre o atirador e os policiais durou mais de 25 minutos.

O atirador entrou no local vestido de terno e gravata, com uma documentação de policial, e gritava palavras contra a intervenção da Rússia na Síria. “Não esqueçam de Aleppo, não esqueçam da Síria”, disse o jovem que aparenta ter cerca de 30 anos. Ao final, ele grita a frase “Allah Akbar” (Deus é Grande), usada comumente por terroristas do Estado Islâmico (EI, ex-Isis) antes de realizar grandes atentados. As primeiras informações apontam que Kharlov estava no local por se tratar de uma mostra fotográfica sobre a “visão” dos turcos sobre diversas cidades russas.

O incidente pode voltar a gerar uma crise diplomática entre turcos e russos. No ano passado, o abatimento de um caça russo, que estava realizando ataques aéreos na Síria, fez com que os dois países emitissem uma série de restrições para seus cidadãos viajarem para ambos os países.

No entanto, após diversas tentativas, o presidente russo Vladimir Putin e seu homólogo turco Recep Tayyip Erdogan fizeram as pazes e a situação voltou a normalizar. Por sua localização, a Turquia é peça fundamental na questão do conflito sírio. Na fronteira com o país de Bashar al-Assad, os turcos são fundamentais tanto para os russos como para a União Europeia.

Para os primeiros, apesar da rivalidade histórica, Putin tenta obter alguma ajuda de Erdogan a Bashar al-Assad. Por sua vez, os europeus fecharam um acordo com Ancara na questão da crise migratória. Atualmente, 3,5 milhões de sírios moram em território turco e a UE se comprometeu a ajudar.

Além de tudo isso, há ainda a questão dos separatistas curdos, que promovem uma série de atentados no país e são frequentes alvos de bombardeios de Erdogan.

Do Portal N10 com Agência ANSA

Esta notícia foi interessante para você? Compartilhe com seus amigos!