Destaques, Política

Henrique Eduardo Alves tem outro pedido de habeas corpus negado pelo TRF5

O ex-presidente da Câmara Henrique Eduardo Alves, investigado pela Operação Lava Jato, preso desde junho, em Natal, no Rio Grande do Norte, teve outro pedido de habeas corpus negado pelo Tribunal Regional Federal da 5ª Região, com sede em Recife, (TRF5). As solicitações foram feitas pelo advogado de defesa do acusado.

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) já havia negado a solicitação de liminar de habeas corpus a favor do ex-deputado, que é acusado de por suposto envolvimento em irregularidades. Ele foi preso na cidade, preventivamente, desde o dia 6 de junho no apartamento onde mora, no bairro de Areia Preta, Zona Leste de Natal, durante operação da Polícia Federal, por força de dois mandados de prisão: um da operação Manus e outro da operação Sépis.

A operação Sépsis investiga esquema de pagamento de propina para liberação de recursos do Fundo de Investimentos do FGTS (FI-FGTS), administrado pela Caixa Econômica Federal. Já a operação Manus averigua corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro na construção da Arena das Dunas.

O advogado do ex-ministro, Marcelo Leal, já afirmou que vai recorrer ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) contra as decisões. “Nós esperávamos essa negativa porque acreditamos nas teses que estavam sendo veiculadas. Porém, respeitamos a decisão, mas vamos recorrer e ganhar todas”, disse.

Ele ainda argumentou incompetência por parte da Justiça Federal do Rio Grande do Norte para julgar o caso, já que os supostos fatos ilícitos praticados pelo seu cliente teriam ocorrido em Brasília.

De acordo com o procurador Wellington Cabral Saraiva, o primeiro habeas corpus foi referente a acusações de corrupção que envolvem a construtora carioca Christiani Nielsen. O segundo tem relação com as investigações contra a construtora Andrade Gutierrez.

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.