DestaquesRio Grande do Norte

Henrique Alves vira réu por lavagem de dinheiro

O juiz federal Vallisney Oliveira, da 10ª Vara em Brasília, aceitou denúncia do Ministério Público Federal (MPF) contra o ex-deputado Henrique Eduardo Alves, pelo crime de lavagem de dinheiro. Com a decisão, Alves é réu no processo.

Henrique Alves é acusado de ter feito transações financeiras, em 2014 e 2015, para encobrir suposta propina de R$ 1,6 milhão paga pela Construtora Carioca, uma das responsáveis pela obra Porto Maravilha, no Rio de Janeiro. Os fatos foram investigados na Operação Sépsis, da Polícia Federal. Segundo o MPF-DF, o ex-deputado realizou transferências em uma conta titularizada por uma offshore, da qual era beneficiário econômico, para outras contas sediadas em paraísos fiscais.

Em maio, o desembargador do Tribunal Regional Federal (TRF1), sediado em Brasília, Ney Bello, concedeu liberdade a Henrique Alves. O ex-parlamentar passou a cumprir prisão domiciliar e, entre as medidas cautelares que foram estabelecidas, estão a entrega do passaporte à Justiça e a proibição de manter contato com outros investigados no processo.

O advogado de Alves, Marcelo Leal, informou que o recebimento da denúncia é um “ato meramente formal” antes da manifestação de defesa e que “Henrique é inocente é provará isso no curso do processo”.

Quer receber as principais notícias do Portal N10 no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no nosso grupo oficial. Para receber no Telegram, clique aqui

Siga o Portal N10 no Google News para acompanhar nossas notícias. Clique na imagem abaixo!

Rafael Nicácio

Co-fundador dos canais Portal N10, Jerimum Geek e do Tudo em Dicas. Já trabalhou na Assecom (Assessoria de Comunicação do Governo do Rio Grande do Norte) e na Ascom (Assessoria de Comunicação da UFRN). E-mail para contato: rafael@oportaln10.com.br

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Olá pessoal! O acesso ao nosso site é gratuito, porém precisamos da publicidade aqui presente para mantermos o projeto online. Por gentileza, considere desativar o adblock ou adicionar nosso site em sua white-list e recarregue a página.