Munduruku
Foto: Lunae Parracho / Greenpeace

(ANSA) – Ativistas do Greenpeace estiveram recentemente na Amazônia para discutirem com a tribo indígena Munduruku o projeto do governo brasileiro de construir a hidrelétrica de São Luiz do Tapajós, no Pará. De acordo com o Greenpeace, a obra “sacrificará uma área imensa e rica em biodiversidade com o único objetivo de produzir energia elétrica”. São Luiz do Tapajós é a pátria dos indígenas Munduruku, cuja vida depende do rio e da floresta circundante.

O Greenpeace pediu a nove pesquisadores independentes que conduzissem uma análise crítica sobre o projeto. A avaliação e estudo do impacto ambiental foram concedidos à Eletrobras. “Os resultados da análise, divulgados há pouco tempo, mostram que a documentação entregue pela Eletrobras não fornece informações sobre os riscos ambientais do projeto. O Greenpeace pede, além disso, que as autorizações para a obra sejam rejeitadas, não só por omissões técnicas, mas também porque a população nativa não foi consultada”, afirmou a associação ambiental.

Assine nossa Newsletter e receba as principais notícias do Portal N10 em seu Whatsapp totalmente grátis. Clique no ícone do WhatsApp para ser incluído (não se esqueça de salvar nosso número na sua lista de contato!).

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.